Review – LG Q6

Inicialmente falado como sendo o futuro G6 Mini, o LG Q6 consegue ser algo mais: uma espécie de confirmação da aposta do design do G6 para a restante gama de smartphones da marca coreana.

E a realidade é que o resultado é deveras fascinante. A LG conseguiu, com o Q6, surpreender com um smartphone de gama média com um design verdadeiramente premium e original, eliminando assim um dos pontos que leva as pessoas a endividarem-se por equipamentos de que não precisam, o de fazerem inveja por terem um equipamento visualmente atraente.

Recorrendo ao mesmo princípio que o G6, o Q6 utiliza um ecrã designado de FullVision Display, com 5,5 polegadas e um rácio de 18:9, graças à quase eliminação das molduras em torno do mesmo. Para garantir a resistência do chassis, foi utilizada uma liga especial de alumínio (série 7000), utilizada na indústria aeroespacial, que é significativamente mais robusta, sem acrescentar peso de forma significativa.

Ecrã grande e brilhante

O ecrã, do tipo IPS, além de ser visualmente atraente, graças à excelente reprodução das cores (típico de um painel IPS) e da moldura quase inexistente, destaca-se ainda pela elevada resolução disponível, ligeiramente superior ao tradicional FullHD (2160 x 1080), devido ao formato do ecrã.

Este formato, que começa assim a “democratizar-se” com a chegada do Q6, acaba por se revelar como sendo mais prático para uma utilização quotidiana com uma só mão, sendo possível reproduzir mais conteúdos no ecrã nas aplicações adaptadas, como as das redes sociais. No que toca à reprodução de filmes e vídeos, a experiência é bastante agradável, especialmente se tivermos conteúdos que tirem partido do formato, caso contrário teremos que forçar no software o formato, eliminando assim as irritantes barras pretas horizontais nos filmes, aproveitando desta forma todo o ecrã.

Câmaras aceitáveis

Longe do brilhantismo do G6 com o seu sistema de duplo sensor traseiro, o sensor simples deste Q6 oferece 13 MP de resolução e uma qualidade de imagem agradável, especialmente se estiver no exterior ou bem iluminado. Infelizmente, sofre do mesmo mal que o G6, ou seja, a imagem é demasiado comprimida em alguns casos, como forma de anular o ruído captado. Esta situação não pode ser anulada, uma vez que não existe um modo de controlo manual da imagem, apenas um automático, panorâmico e o food, que intensifica a saturação da imagem para destacar o prato fotografado.

Existe, no entanto, o modo Square que vale a pena ser explorado, permitindo este a criação de fotografias muito originais. Já na câmara frontal, embora de apenas 5 MP, poderá tirar selfies com os seus amigos, graças ao modo de grande angular com 100 graus. Em termos de vídeo, estamos limitados a 1080p a 30 imagens por segundo, culpa do processador utilizado.

Ponto Final

O processador usado não surpreende pelo desempenho, mas garante uma utilização isenta de falhas num equipamento que aposta tudo no design e no excelente ecrã utilizado.

Antutu 3D Mark Ice Storm Unlimited PCMark 8 Work PCMark 8 Autonomia
37 217 7705 4491 592 minutos

+ Design elegante

+ Qualidade de imagem do ecrã

– Câmara algo limitada


Experiência de Utilização:
5,8
Medições: 1,4
Preço: 1
Pontuação: 8

Distribuidor: LG
Site: lg.com/pt
Preço: €219

Características técnicas
Processador: Qualcomm Snapdragon 435 (8 x 143 GHz)
Memória: 3 GB
Armazenamento: 32 GB (Expansível por MicroSD)
Câmaras: 13 MP + 5 MP
Ecrã: 5,5” IPS (2160 x 1080, 442 ppi)
Bateria: 3000 mAh
Dimensões: 142,5 x 69,3 x 8,1 mm
Peso: 149 gr

Categorias
MobilidadeReviews

Editor da revista PCGuia, com mais de 10 anos no mercado de publicações tecnológicas. Grande adepto de tudo o que seja tecnológico, ficção científica e quatro rodas.

Sem comentários

Deixe um comentário

*

*

Assinaturas

ARTIGOS RELACIONADOS

Insira o seu nome e endereço de e-mail para receber as newsletters da PCGuia