Actualização para o VLC acrescenta compatibilidade, melhora streaming e mais

Entre as novidades que chegaram a leitor de média VLC, estão a compatibilidade com mais formatos de vídeo e melhorias de segurança.

VLC

É mais ou menos consensual que o VLC é um dos melhores, senão o melhor, leitor de áudio e vídeo gratuito. Há dias, foi lançada uma nova versão que traz melhorias de compatibilidade, estabilidade, segurança e suporte para mais formatos de ficheiros multimédia.

A VideoLAN, é a organização sem fins lucrativos responsável pelo VLC, acabou de lançar uma nova versão do programa. O VLC 3.0.18, é a décima nona actualização para a arquitectura ‘Vetinari’ e traz novidades tanto para os utilizadores regulares, como para os utilizadores ocasionais.

A versão 3.0.18, acrescenta compatibilidade com vários formatos de ficheiros (por exemplo, o VLC consegue agora ler legendas DVSub, incluídas em ficheiros MKV), melhora a funcionalidade de streaming adaptativo, resolve erros e actualiza várias bibliotecas de terceiros, usadas pelo programa. A actualização resolve os problemas de fast forward em alguns formatos, melhora a compatibilidade com GPU mais antigos e também resolve alguns problemas de estabilidade, que surgiam quando o VLC era usado para aceder a conteúdos via rede, através do protocolo SMB.

A lista de bibliotecas e componentes actualizados inclui a FFmpeg (uma biblioteca de descodificação de ficheiros multimédia utilizada em muitos leitores de código aberto), UPNP, x265, libsmb2, dav1d, libass, zlib, GnuTLS e mpg123, entre outros.

O VLC 3.0.18, também actualiza a biblioteca usada para a gestão de conteúdos em discos Blu-ray (desprotegidos) e assim resolve um dos problemas que afectavam o VLC até agora.

Finalmente, a nova versão do VLC resolve vários problemas de segurança, que foram anunciados no boletim de segurança mais recente. Entre os problemas resolvidos inclui-se um método de ataque DDoS, que podia ser desencadeado através de ficheiros mp4 e oog inválidos, e um problema de ‘buffer overflow’ no módulo vnc que podia permitir a execução remota de código através de um URL vnc malicioso.

Segundo a VideoLAN, nenhuma das vulnerabilidades de segurança que foram corrigidas agora estavam a ser exploradas.