Asus Zenbook 17 Fold OLED

Uma das coisas de que mais gosto neste trabalho é pode experimentar tecnologias novas e exóticas: actualmente, não há nada mais novo, nem mais exótico que o Zenbook 17 Fold OLED.

O Zenbook 17 Fold OLED quer juntar o que de melhor um tablet oferece com a conveniência de um computador portátil, para tentar oferecer um dispositivo mais versátil. Na prática, quando o ecrã está completamente aberto tem 17,3 polegadas com uma resolução de 2560 x 1920. Quando se dobra a noventa graus, e se coloca o teclado por cima da parte do ecrã que está apoiada na mesa, o ecrã visível fica com 12,5 polegadas (1920 x 1280). A Asus incluiu um teclado Bluetooth ultrafino, com trackpad, que tem apoios de borracha para não danificar o ecrã e é seguro ao Fold através de ímanes; a alternativa é usar o teclado virtual do Windows

Dobre à vontade

O sistema de dobradiça parece ser bastante sólido e a Asus garante que pode ser usado trinta mil vezes vezes sem falhar. Ao contrário de muitos telefones dobráveis, o Zenbook 17 Fold não tem um vinco na zona onde está a dobradiça por baixo do ecrã, muito provavelmente porque o raio da dobra é bastante maior que a de um telefone, até para proteger o ecrã quando se dobra com o teclado físico instalado. Isto faz com que o computador, quando está fechado, fique substancialmente mais espesso que os portáteis tradicionais, o que o torna um pouco mais difícil de transportar. Para ajudar neste problema, a Asus inclui uma bolsa feita de propósito para este modelo.

A qualidade da imagem do ecrã é muitíssimo boa: as cores são muito vivas (talvez até saturadas demais, para algumas pessoas), como na maioria dos ecrãs OLED, e os pretos são mesmo pretos e não um cinza-escuro. Quando o ecrã está dobrado a noventa graus e se faz scroll de um qualquer conteúdo, sem que o teclado esteja “preso” à parte inferior do ecrã, o efeito da imagem na curva é bastante engraçado.

Uma das coisas de que gostei menos foi da colocação (e quantidade) das entradas USB Type-C. Este computador só tem duas, ambas em locais que não dão muito jeito usar: uma fica do lado direito do ecrã, quando está em modo portátil (dobrado a noventa graus) e a outra está na parte superior. Se o ecrã estiver aberto e apoiado no suporte, a entrada que estava na parte superior fica do lado esquerdo e a que estava do lado direito vai para a parte superior. Se tiver o computador ligado à corrente e tiver de usar o adaptador USB Type-C para USB Type-A (para usar uma pen drive, por exemplo) parece que este Zenbook tem uma antena na parte de cima.

Bateria robusta
Segundo as nossas medições, o desempenho é que se espera para uma máquina com um processador Intel Core i7-1250U. A vida da bateria é que foi surpreendente. Em modo de portátil, com metade do ecrã desligado, conseguimos pouco mais de 12 horas com uma carga, no modo de ecrã inteiro, o tempo de vida baixou para 8 horas e meio. Neste caso, como o computador pode ser usado nos dois modos, fizemos a média aritmética entre os dois tempos para obter a nota final, o que deu cerca de 10 horas.


Distribuidor: Asus

Preço: €3999,99


Benchmarks

  • PCMark 10 Geral: 5124
  • PCMark 10 Produtividade: 7171
  • PCMark 10 Bateria: 621 minutos
  • 3D Mark Wildlife: 11 153

Ficha Técnica

Processador: Intel Core i7-1250U, 1,1 GHz – 4,7 GHz, 10 núcleos (2 desempenho, 8 eficiência)
Memória: 16 GB LPDDR5
Armazenamento: 1 TB SSD M.2
Placa Gráfica: Intel Iris Xe Graphics
Ecrã: OLED 17,3 polegadas, 2560 x 1920 (aberto), 12,5 polegadas, 1920 x 1280 (modo laptop), HDR, 60 Hz
Ligações: 2 x USB Type-C com Thunderbolt, jack 3,5 mm, Wi-Fi 6E, Bluetooth 5
Dimensões: 378,5 x 287,6 x 8,7 ~ 12,9 mm
Peso: 1,5 kg