AMD regista resultados abaixo do esperado

A diminuição na venda de novos computadores, inflação e incertezas nos mercados levaram a que os resultados do terceiro trimestre da AMD, embora muito positivos, estejam abaixo das expectativas.

AMD Computex 2022

Embora a AMD se encontre na melhor fase da sua história, com um portefólio de produtos diferenciadores, e que já conseguiram conquistar uma histórica quota de mercado em cada uma das suas áreas, os resultados fiscais do terceiro trimestre deverão ficar abaixo do esperado, segundo afirma Lisa Su, CEO da AMD.

A AMD tinha previsto uma receita fiscal de 6.7 mil milhões de dólares para o terceiro trimestre de 2022, mas esse valor foi corrigido para uma previsão mais realista de “apenas” 5.6 mil milhões de dólares. Este resultado deve-se à queda significativa no segmento de Client, onde estão inseridos os processadores AMD Ryzen, que caiu 53% face ao trimestre anterior, e 40% face ao período homólogo.

Em contrapartida, o segmento de Data Center e Embedded cresceram bastante acima do esperado, com um crescimento de 45% e 1549% face ao período homólogo, respectivamente. No total, graças à diversificação do negócio da empresa, a AMD conseguiu crescer 29% face aos resultados obtidos no terceiro trimestre de 2021, mas ainda assim 15% abaixo do resultado obtido no trimestre anterior.

A razão destes resultados, segundo Lisa Su, deve-se à redução na procura de processadores e placas gráficas, fruto da diminuição significativa na venda de novos computadores, ao qual se junta o problema global da inflação, dos problemas nas cadeiras de negócio, que estão literalmente inundadas de inventário que ainda não foi vendido.

Ainda assim, Lisa Su acredita que os resultados vão melhorar, assim que começarem a ser contabilizadas as vendas dos novos processadores Ryzen 7000, motherboards com chipsets da série 600 (X670 e B650), e as futuras placas gráficas Radeon RX 7000, que serão reveladas no próximo dia 3 de Novembro.