Xiaomi e Redmi deverão deixar de fornecer carregadores com os smartphones

A Xiaomi e Redmi juntam-se à Apple e Samsung, ao iniciarem a venda de equipamentos sem carregador incluído. Esta medida permite poupar não só o ambiente, como os custos logísticos, que têm subido significativamente nos últimos meses.

Redmi Note 11 Pro 5G_04_Xiaomi

Depois de a Apple ter deixado de fornecer carregadores e auriculares com os iPhone 12, e a Samsung de ter feito o mesmo com a família Galaxy S21, parece que a Xiaomi e Redmi serão os próximos a adoptarem esta medida.

Embora não esteja ainda confirmado, tudo aponta para que o novo Redmi Note 11 SE venha a ser o primeiro equipamento da marca a dispensar o carregador, vindo somente equipado com o cabo de carregamento USB-C, a ferramenta de abertura da bandeja para o cartão SIM, guia de utilizador e uma capa de protecção.

Até ao momento, o principal pretexto dos fabricantes que optaram por esta medida prende-se com a questão ecológica, pois o não fornecimento de um carregador permite obrigar os utilizadores a reaproveitarem os carregadores já existentes.

Contudo, a razão que parece ser a mais correcta deverá estar relacionada com questões logísticas, uma vez que a remoção do carregador das caixas dos smartphones permite que estas sejam significativamente mais compactas, permitindo, no mínimo, duplicar o número de smartphones enviados por cada palete de carga.