NASA altera os planos do transporte de rochas marcianas para a Terra

O sucesso das missões que estão a decorrer neste momento em Marte, fez com que a NASA alterasse os planos para trazer amostras de rocha marciana para o nosso planeta.

MSR
Imagem - NASA

A NASA previa trazer amostras de rochas marcianas para a Terra em meados da próxima década, através da missão MSR (Mars Sample Return). No entanto, uma revisão dos requisitos da missão fez com que a agência alterasse os planos originais para reduzir a complexidade e aumentar as probabilidades de sucesso da missão.

Thomas Zurbuchen, administrador associado da NASA para a ciência, disse que o sucesso do rover Perserverance, que está na cratera Jezero em Marte, e o excelente desempenho do helicóptero que acompanha o rover, tiveram um grande peso na decisão de alterar a missão original.

O rover Perseverance e o helicóptero, Ingenuity, chegaram à superfície do planeta vermelho a 18 de Fevereiro de 2021 e ambos excederam todas as expectativas. O rover já recolheu uma dúzia de amostras de rocha com valor científico e também uma amostra da atmosfera de Marte. Por outro lado, a missão previa que o helicóptero voasse apenas cinco vezes num espaço de 30 dias marcianos, mas, até 11 de Junhos de 2022, o Ingenuity já fez 29 voos bem-sucedidos.

Sample Retrieval Lander
Sample Retrieval Lander Imagem – NASA

Assim, a missão MSR já não vai incluir o Sample Fetch Rover. Em vez disso, será o próprio rover Perseverance a transportar as amostras até ao Sample Retrieval Lander, que transportará até Marte dois helicópteros baseados no Ingenuity. Os helicópteros serão usados na recuperação das amostras, caso o rover não o consiga fazer.

Os outros componentes da missão MSR, incluindo o Capture, Containment and Return System e o Earth Return Orbiter mantêm-se de acordo com o plano original.

Depois de se completar a fase de design conceptual, o projecto vai entrar na fase de design preliminar em Outubro. Esta segunda fase vai durar um ano, durante o qual os engenheiros da NASA vão completar o desenvolvimento da tecnologia e construir protótipos dos componentes principais da missão.

Mas a NASA não está sozinha neste projecto. A Agência Espacial Europeia (ESA) também está a participar.

Segundo David Parker, director de Exploração Humana e Robótica da ESA: “A ESA continua a desenvolver a toda a velocidade de tanto o Earth Return Orbiter, que fará a viagem de ida e volta a Marte, como do Sample Transfer Arm (braço de transferência de amostras) que será responsável pela colocação dos tubos das amostras a bordo do Orbiting Smaple Container, antes de levantar voo da superfície de Marte.

As duas agências espaciais, esperam lançar o Earth Return Orbiter no outono de 2027, seguido do Sample Retrieval Lander no verão de 2028. Se tudo correr de acordo com o planeado, as amostras devem chegar à Terra em 2033.