Futuro Apple A16 Bionic deverá ser utilizado apenas nos iPhone 14 Pro e Pro Max

Segundo dados recolhidos a partir dos fornecedores da Apple, tudo indica que existirá uma maior diferenciação entre os modelos "normais" e os Pro, como os processadores utilizados.

Segundo uma publicação do analista Ming-Chi Kuo, na plataforma Medium, relativamente à actual situação do fornecimento de componentes para os futuros smartphones da Apple, esta deverá criar uma maior diferenciação entre os modelos básicos (iPhone 14 e 14 mini) e os modelos de topo (iPhone 14 Pro e Pro Max), dando prioridade ao fabrico destas últimas versões, para conseguir alocar mais componentes de topo dos seus principais fornecedores.

Segundo dados avançados pelo mesmo, a proporção de modelos de topo passará dos anteriores 40 a 50% do total de smartphones produzidos para 55 a 60%. Isto permitirá, mesmo que vendam menos equipamentos, aumentar as margens de lucro, tornando a futura família iPhone 14 mais rentável para a Apple, e isto sem incluirmos os últimos rumores, que afirmam que os preços destes terminais vai ser superior que os modelos equivalentes da série iPhone 13.

Entre as diferenciações que a Apple irá realizar entre os equipamentos, tudo indica que a mais notória será a implementação do futuro SoC (System-on-Chip), o A16 Bionic, que só estará disponível nos modelos Pro, deixando os restantes com a actual geração A15 Bionic. O que será igualmente diferente entre os diversos modelos serão também os sensores de imagem, que nos modelos de topo serão fornecidos pela Sony, as lentes pela Largan, o sistema de estabilização óptico (VCM/OIS) pela Alps e a matrix de correcção de cores (CCM) pela LG Innotek.