O Floppotron faz música com 512 drives de disquetes

O Floppotron é uma orquestra que usa 512 drives de disquetes, discos rígidos e alguns scanners.

Se navegou pela Internet nos últimos anos, de certeza que já ouviu falar do Floppotron, a criação de Paweł Zadrożniak . Se nunca ouviu falar dele, o vídeo acima dá-lhe uma ideia do que o Floppotron 3.0 consegue fazer.

Desde 2011 que o Floppotron faz música. O primeiro tema a ser publicado no Youtube foi a Marcha Imperial de Star Wars. Em 2016, o Floppotron 2.0 foi apresentado com uma interpretação melhor do mesmo tema musical. 128 interpretações depois, foi desactivado e o último tema que tocou foi, apropriadamente, “Con te partirò”.

Agora foi apresentado o Floppotron 3.0, que recebeu vários melhoramentos em relação aos modelos anteriores. Esses melhoramentos passaram pela utilização de melhores controladores, melhor gestão de energia e funcionalidades de segurança mais robustas. A apresentação da nova máquina foi feita ao som da “Entrada dos Gladiadores” de Juluis Fucik.

O Floppotron 3.0 tem agora 512 drives de disquetes, que estão organizadas para que os LED se pareçam um VU digital. Em comparação, a versão 2.0 tinha apenas 64 drives de disquetes. Também são usados quatro scanners e 16 discos rígidos mecânicos. Para além dos “instrumentos”, estão presentes ainda dois botões de paragem de emergência e controladores que conseguem fazer funcionar até 192 drives de cada vez.

O Floppotron 3.0 é um dispositivo MIDI, usa um adaptador USB para MIDI que passa por uma gateway MIDI-to-RS485 que serve para gerir os sinais que controlador MIDI envia para activar e desactivar os vários componentes de forma a obter-se música. Tudo é alimentado por um conjunto de 16 fontes de alimentação modulares de 5 V/18 A e três de 12 V/8 A. O consumo de energia médio é de 300 W, com um máximo de 1,2 kW.