Xiaomi 12 Pro

O mais recente topo de gama da Xiaomi a chegar a Portugal traz uma grande quantidade de funcionalidades e um processador de última geração. Tudo a um preço que não é nada chocante.

A Xiaomi deixou-nos experimentar o novo Xiaomi 12 Pro que é, neste momento, o topo de gama da nova geração da marca chinesa. Este modelo inclui praticamente tudo o que se espera de um smartphone deste nível: um processador Snapdragon 8 Gen 1, 128 ou 256 GB de armazenamento, 8 ou 12 GB de RAM e três câmaras com um sensor de 50 MP. Pode ser carregado com ou sem fios e o carregador de 120 W incluído permite levar a bateria dos 0 aos 100% em menos de vinte minutos, o que é impressionante.

Construção e acabamento
A escolha do material da traseira e a qualidade da construção são excelentes, com a textura da parte de trás do smartphone a ser muito agradável ao toque. Mas há uma coisa que podia ter sido mais bem pensada: o 12 Pro tem um “camera bump” bastante alto, o que faz com que fique muito desequilibrado quando se coloca em cima de uma superfície lisa. Na parte da frente, o ecrã de 6,73 polegadas com tecnologia Amoled, oferece uma resolução máxima de 3200 x 1440 e uma taxa de actualização que chega aos 120 Hz. As cores são muito saturadas, como é hábito neste tipo de ecrãs, mas neste caso é um pouco demais.

O software é o MIUI 13, baseado no Android 12, que nos dá uma interface alegre e cheia do cor, animação e efeitos sonoros. Um ponto-extra a favor é que a versão Android distribuída pela Xiaomi não está cheia de software desnecessário que ninguém usa, só ocupa espaço e, que em muitos casos, também rouba desempenho ao sistema.

Apagar pessoas das fotos
Este smartphone tem três câmaras com sensores de 50 MP: uma grande angular, uma macro e uma ultra grande angular. A qualidade das fotografias é excelente e o modo nocturno conseguiu produzir imagens com muita qualidade, mesmo em situações fraca iluminação.

O 12 Pro inclui também uma funcionalidade muito interessante, que permite cortar pessoas de uma fotografia directamente a partir da aplicação da galeria de fotos. Isto é particularmente útil quando alguém se atravessa na foto sem querer. Claro que, quanto menos complexa for a cena, melhores serão os resultados.

Um sprinter e não um maratonista
No campo do desempenho, o Xiaomi 12 Pro deixou sentimentos contraditórios: apesar de se ter portado bem nos benchmarks gráficos (3D Mark e AnTuTu) e de processamento sintético (GeekNench), nos testes com aplicações (PCMark) nota-se que podia chegar mais longe. Suspeito de que há aqui um pequeno problema no módulo de software que faz a gestão térmica do processador, que reduz demais as velocidades de relógio, quando detecta que a temperatura está a subir. Em testes que se salta de app em app de uma forma contínua, o processador não tem oportunidade de arrefecer entre tarefas e a velocidade mantém-se abaixo do padrão. A conclusão que se tira é que o Xiaomi 12 Pro é um sprinter e não um maratonista. Finalmente, nos testes de bateria, conseguiu menos 300 minutos que o melhor que testámos este ano.


Distribuidor: Xiaomi

Preço: €1099


Benchmarks

  • PCMark Work 3: 13 132
  • PCMark Bateria (minutos): 643
  • Geekbench CPU Single: 1250
  • Geekbench CPU Multi: 3783
  • Geekbench Compute: 6122
  • Antutu: 980 245
  • 3D Mark Wildlife: 9560

Ficha Técnica

Processador: Qualcomm Snapdragon 8 Gen 1, 8 núcleos (1 x ARM Cortex-X2 a 3 GHz; 3 x ARM Cortex-A710 a 2,5 GHz; 4 x ARM Cortex-A510 a 1,8 GHz)
Memória: 12 GB
Armazenamento: 256 GB
Câmaras: 50 MP (grande angular ) + 50 MP (ultra grande angular) + 50 MP (macro); 32 MP (frontal)
Ecrã: 6,73 polegadas, Amoled (3200 x 1440), 120 Hz
Bateria: 4600 mAh
Dimensões: 163,60 x 74,60 x 8,16 mm
Peso: 205 gr