PLAY – Philips Momentum 27M1N3200

Este modelo de gaming entra em jogo com um preço interessante para a quantidade de tecnologias de imagem que oferece. Resta saber se chega para levar o ouro.

A série Momentum 3000 da Philips recebeu no princípio de 2022 novos monitores de gaming, todos com 27 polegadas, resposta de 1 ms e taxas de actualização variáveis entre 120 e 165 Hz. Entre estes, o topo de gama é o 27M1N3200, um modelo Full HD 16:9, IPS LED, com um preço abaixo dos trezentos euros, que está em linha com outras ofertas que têm sensivelmente as mesmas características.

Nesta gama, é de esperar que os monitores tenham argumentos para conquistar os jogadores e que vão um pouco além dos já batidos 165 Hz e do milissegundo de resposta – assim, temos de começar a ver com que modos é que os podemos configurar.

Flexibilidade em vários tipos de jogos
O Momentum 27M1N3200 tem, efectivamente, alguns argumentos neste domínio, com um dos principais a ser a possibilidade de ajustar a imagem para modos pré-definidos de jogo, que mudam o tom das cores, o contraste e o detalhe (sharpness). Estes modos recebem o nome do tipo de jogo: FPS (jogos de tiros na primeira pessoa, como Call of Duty), Racing (corridas de automóveis) e RTS (estratégia em tempo real); ao mudar entre todos notam-se as diferenças, mas, por exemplo, em Warzone (o multiplayer de Call of Duty), as opções de gráficos do próprio jogo já permitem fazer alguns ajustes que acabam por ser redundantes em relação ao que este monitor oferece.

Uma funcionalidade curiosa é o facto de o modo RTS destacar um canto do monitor, onde podemos aumentar a imagem – isto pode ser bom para ver mapas com mais detalhe, mas temos dúvidas se esta vantagem não pisa um pouco a linha da batota. A questão de os monitores para gaming darem várias “ajudas” deste género pode ser vista como desleal para alguns jogadores, mas também tudo depende da seriedade com que encaramos uma sessão de multiplayer.

A insistência no joystick
Se na imagem, o desempenho deste Momentum 27M1N3200 depende, assim, muito da configuração que fazemos, há pelo menos três pontos onde não podemos fazer nada: as ligações são muito limitadas (apenas duas HDMI e uma DVI), o som das colunas embutidas é francamente mau (nem esperávamos que fosse bom) e a eficiência energética está no F (laranja). Outro dos males, que afecta vários monitores, é a forma de interagir com os menus: sem qualquer botão à frente ou mesmo por baixo, na moldura, temos apenas um joystick na traseira, que limita e muito a forma como navegamos pelas opções.


Distribuidor: Philips

Preço: €299


Ficha Técnica

Ecrã: 27” Full HD IPS LED
Tempo de Resposta: 1 ms
Resolução Máxima: 1920 x 1080
Ligações: DisplayPort 1.2, HDMI 2.0
Dimensões: 540 x 321 x 43 mm