HP Elitebook 840 Aero

O Elitebook 840 Aero da HP é leve para poder ser levado para qualquer lado sem esforço e suficientemente poderoso para fazer de tudo. Mas vale a pena? Vejamos

Há computadores que são portáteis e depois há computadores que são tão leves que parece que se transporta nada na mochila: é o caso deste Elitebook Aero da HP. Com um pouco mais de um quilo, é o segundo portátil mais leve que nos passou por cá este ano e só não empatou com o mais leve por apenas um grama.

Como se trata de um computador mais orientado para o “mercado profissional”, tem algumas coisas que não são tão comuns nos PC feitos para o consumo, como é o caso do leitor de cartões de identificação (que está do lado esquerdo do teclado) e também do micro joystick, que serve para controlar o apontador do rato, entre as teclas ‘G’ e ‘H’, com os botões respectivos logo abaixo do ‘Espaço’.

Outra característica típica dos computadores empresariais é a presença de um modem LTE, que permite instalar um cartão de dados, para nos ligarmos à Internet independentemente de se há, ou não, Wi-Fi.

De resto, trata-se de uma máquina completamente “normal”: tem um processador Core i7 de 11.ª geração (com um processador gráfico também da Intel), 16 GB de RAM e um SSD com 1 TB.

Uma das coisas de que gostei particularmente foi do facto de a HP usar um carregador USB Type-C. Isto é muito útil, porque permite levar menos uma coisa quando se viaja, com a vantagem de também o podemos usar para dar energia a um smartphone. Outro ponto positivo tem que ver com a possibilidade de podermos usar um powerbank para carregar o Elitebook 840 Aero, quando não há uma tomada por perto.

O ecrã é LCD de catorze polegadas, com resolução Full HD (1920×1080), que para a maioria das utilizações chega; porém, os ícones ficam grandes demais para um ecrã deste tamanho.

No que respeita à utilização, o Elitebook tem um teclado silencioso, com um toque confortável. Não gosto particularmente de controlar o apontador do rato com um joystick como se fazia antigamente, antes de existirem trackpads, mas acredito que haja quem se ajeite melhor com este sistema, senão por que é que a HP insistiria nele?

O computador é rápido, mas não sobressai no cômputo geral. O principal problema, no que respeita ao desempenho é (inevitavelmente) a gráfica: tudo o que for além do Windows e vídeo fica lento demais para ser confortável de usar. A única vantagem que vejo em usar este tipo de gráficos integrados é a poupança da bateria – e aqui, com mais de dez horas de autonomia, o Elitebook conseguiu ficar nos quatro melhores computadores que testámos até agora, em 2022.


Distribuidor: HP

Preço: €1390


Benchmarks

  • PCMark 10 Geral: 5090
  • PCMark 10 Produtividade: 6884
  • PCMark 10 Battery (minutos): 710
  • 3D Mark Wildlife: 12 142

Ficha Técnica

Processador: Intel Core i7-1165G7 2,8 GHz
Memória: 16 GB DDR4
Armazenamento: 1 TB SSD M.2
Placa gráfica: Intel Iris Xe Graphics
Ecrã: 14 polegadas, 1920 X 1080
Ligações: 2 x USB Type-C, 2 x USB Type-A, HDMI, Jack 3,5 mm
Dimensões: 322,3 x 214,9 x 17,8 mm
Peso: 1,13 kg