Descoberto novo material supercondutor que conduz energia eléctrica apenas numa direcção

A descoberta deste supercondutor pode levar a computadores muito mais rápidos que na actualidade.
Board
Foto - Vishnu Mohanan -Unsplash

Todos os computadores são baseados em semicondutores, em parte porque podem conduzir corrente numa única direcção. Até agora, pensava-se que a possibilidade de se terem supercondutores que ao mesmo tempo são semicondutores era um objectivo impossível de atingir, mas, recentemente, cientistas nos Países Baixos descobriram uma forma de o fazer, o que pode permitir construir computadores muitas vezes mais rápidos do que na actualidade.

Uma equipa da Delft University of Technology publicou um artigo sobre que descreve como conseguiram um material supercondutor que conduz energia apenas numa direcção. Isto pode levar à construção de computadores com supercondutores que conseguem funcionar sem perdas de energia, o que pode levar a um gigantesco aumento na velocidade de processamento.

De acordo com o Professor Mazhar Ali, os computadores que usam supercondutores podem chegar a velocidades na ordem dos terahertz. Esta tecnologia ainda vai demorar a chegar aos computadores do mercado de consumo, mas deve chegar mais cedo aos data centers.

A dificuldade de obter materiais que são ao mesmo tempo supercondutores e semicondutores, deve-se ao facto de não oferecerem praticamente qualquer resistência à passagem da corrente eléctrica, o que impossibilita o direccionamento ou a paragem do fluxo da energia. A equipa de Ali conseguiu-o, ensanduichando um material quântico entre duas camadas de materiais semicondutores.

Contudo, este novo semicondutor só foi testado com sucesso a muito baixas temperaturas, o que torna qualquer sistema informático que use esta tecnologia, muito sensível a temperaturas mais altas. A equipa de cientistas, quer saber se este material funciona a temperaturas acima dos 77 graus kelvin, porque é a partir desta temperatura que pode ser usado Azoto líquido para refrigerar estes supercondutores. O passo seguinte, será perceber como se podem produzir semicondutores suficientes para se conseguir construir um circuito integrado.