NASA transmite hologramas de médicos para a Estação Espacial Internacional

A NASA está a dar os primeiros passos possibilidade de ir ao espaço sem tirar os pés da terra.
Holograma2
Imagem - ESA (European Space Agency)

Em Star Trek Voyager, havia um médico holográfico que se chamava simplesmente ‘The Doctor’ que ajudava a tripulação sempre que necessário. Tudo não passava de uma história escrita para uma série de ficção científica até a NASA e a Microsoft tentarem fazer uma coisa parecida com a tecnologia actual.

Segundo o site space.com, uma equipa médica foi “emitida holograficamente” para a Estação Espacial Internacional, através da utilização de uma câmara Kinect do Hololens da Microsoft e de algum software especial para este efeito. Este sistema permitiu ao astronauta Thomas Pesquet, conversar com o médico de voo da NASA Dr. Josef Schmid e com Fernando De La Peña Llaca, CEO da editora de software Aexa Aerospace, tudo no meio da estação espacial.

A transmissão holográfica (ou “holoportation”) permite a transmissão de modelos tridimensionais de pessoas para qualquer lado em tempo real. Quando esta tecnologia é usada através de um headset de realidade mista, como o Hololens da Microsoft, os utilizadores conseguem ver, ouvir e interagir com os participantes remotos como estes estivessem presentes no mesmo espaço físico. Esta tecnologia existe desde 2016, mas esta é a primeira vez que é usada no espaço.

Holograma

Este é o primeiro passo desta tecnologia para a NASA. O próximo será a possibilidade de os hologramas dos astronautas serem transmitidos para a Terra e a transmissão de outras pessoas para o espaço. De seguida, para além da “holoportation”, serão usadas tecnologias de Realidade Aumentada e de feedback háptico, que permite aos astronautas trabalharem com equipamento em conjunto com pessoas que estejam na superfície da Terra, como se estivessem no espaço.

Segundo a NASA, esta tecnologia também pode ter aplicações em ambientes extremos no nosso planeta, como na Antárctica, plataformas petrolíferas ou teatros de operações militares. Outros cenários de utilizam incluem missões espaciais, como as que vão ser enviadas a Marte num futuro próximo.