Netflix testa novo método para “legalizar” a partilha de contas

Depois de tentar a verificação de contas, a Netflix vai testar um novo método para quem partilha contas com pessoas que não vivam na mesma casa.
Netflix_Logo

A Netflix sabe perfeitamente que muitos utilizadores partilham as suas contas com outros. Esta é, obviamente, a razão que levou a empresa a implementar uma funcionalidade que permite vários perfis de utilização diferentes que podem ser usados simultaneamente em alguns níveis de serviço. O problema é que esta funcionalidade foi pensada para ser usada pelas pessoas que vivam numa mesma casa e não permitir a partilha de contas com os amigos em vários pontos do país.

No passado, a Netflix começou a tentar limitar a partilha de credenciais impondo a necessidade a alguns utilizadores de verificarem que eram mesmo os donos das contas para podem aceder. Este ano, a empresa vai experimentar um novo método, menos intrusivo, que tem como objectivo “legalizar” a partilha de contas para, segundo a empresa, se poderem partilhar de uma forma segura e justa.

Este novo método é a opção “Adicionar mais um membro”, que vai permitir aos utilizadores com os níveis de serviço standard e premium, adicionarem até mais duas subcontas para pessoas que não vivam na mesma casa. Cada conta extra terá acesso a um perfil, recomendações e credenciais de login separados da conta principal.

Os utilizadores que actualmente partilham contas com outros, vão poder transferir os seus perfis para contas novas ou para as subcontas, de forma a manter o histórico de visualizações e as recomendações personalizadas.

Os testes vão ser feitos no Chile, Costa Rica e Peru e vão custar 2380 pesos chilenos, 2,99 dólares americanos na Costa Rica e 7,9 Sol no Peru.