Microsoft avisa que o Internet Explorer vai deixar de ser suportado a partir de 15 de Junho

A Microsoft avisou mais uma vez as poucas pessoas e organizações que ainda usam o Internet Explorer que vai deixar de o suportar daqui a poucos meses.
Internet Explorer

Em Maio do ano passado, a Microsoft anunciou que ia deixar de suportar o Internet Explorer na sua forma tradicional em 2022. O anúncio feito no ano passado não foi muito surpreendente, porque, em 2020, já tinha deixado ser possível usar o Internet Explorer para aceder às aplicações online do Microsoft 365. Alguns meses depois, alguns sites da empresa também deixaram de funcionar com o IE, mostrando a página de download do Edge.

No Sábado, a Microsoft publicou um artigo no site da empresa para lembrar aos utilizadores do Internet Explorer que este browser está prestes a deixar de ser suportado. A aplicação para PC vai deixar de ser suportada no dia 15 de Junho de 2022 nas versões mais recentes do Windows 10. Pouco tempo depois, a Microsoft vai distribuir uma actualização, através do Windows Update, que vai remover completamente o Internet Explorer do Windows 10. Depois disto, se alguém tentar usar o IE, será redireccionado para a página de download do Edge.

A Microsoft sabe que ainda há muitas pessoas e organizações que usam o IE por razões de compatibilidade, ou por nostalgia. A empresa diz que essas pessoas vão poder continuar a usar o modo Internet Explorer no Microsoft Edge. Este modo permite aceder a sites e serviços feitos para o Internet Explorer, directamente a partir do novo browser.

Apesar deste anúncio, a Microsoft espera que várias entidades continuem a usar o IE por mais algum tempo. O modo Internet Explorer do Edge vai continuar a ser suportado pela Microsoft até, pelo menos, 2029. Já no caso do Windows 8.1, o modo Internet Explorer vai deixar de ser suportado a 10 de Janeiro de 2023. Os utilizadores do Extended Security Update do Windows 7 devem deixar de o poder usar a 15 de Janeiro de 2023.

De acordo com o site Statcounter, o Internet Explorer ainda tem 1,14% de quota de mercado em todo o mundo e o Edge já chegou aos 9,6%.