Novo SUV da Volvo será completamente autónomo: Ride Pilot estreia-se nos EUA (e todos vão ter Google Home)

Segundo a Volvo, o Ride Pilot tem como base o software desenvolvido pela Zenseact e uma plataforma de LiDAR da Luminar.

A Volvo vai dar início a uma série de testes-piloto na Califórnia (EUA) para por à prova as capacidades do seu novo sistema de condução autónoma, o Ride Pilot. Esta será uma funcionalidade opcional que se vai estrear num SUV eléctrico a lançar no final deste ano – para já é um protótipo, o Concept Recharge (foto de destaque).

Segundo a Volvo, o Ride Pilot, que no fundo é a chegada ao nível 5 da condução autónoma, onde o automóvel é responsável por todas as tomadas de decisão, tem como base o software desenvolvido pela Zenseact e uma plataforma de LiDAR da Luminar.

Este LiDAR, um recurso comum em sistemas de condução autónoma, vai trabalhar em conjunto com «cinco radares, oito câmaras e dezasseis sensores ultrassónicos» no próximo SUV da marca sueca: o CEO da Luminar acredita mesmo que este será o «automóvel mais seguro em estrada» no momento em que for lançado.

Google Assistant para dar comandos de voz a um Volvo

Em paralelo com este anúncio, a Volvo está a reforçar a aposta no ecossistema de tecnologia de integração da Google, a pensar nas «paragens para carga» dos automóveis eléctricos em «viagens longas». Assim, vai ser possível instalar o YouTube nos veículos da marca, a partir da loja Google Play, que só poderá ser usado, como é óbvio, quando o automóvel estiver parado.

©Volvo
©Volvo | O YouTube vai chegar a todos os Volvo através da plataforma da Google.

Além desta novidade, a Volvo diz que será ainda a «primeira empresa automóvel a lançar uma integração directa com Google Home» e a possibilitar a integração com «dispositivos compatíveis com o Google Assistant», o que vai permitir controlar os automóveis eléctricos da Volvo e da Polestar com comandos de voz.

Tudo isto estará assente na plataforma Snapdragon Cockpit Platforms da Qualcomm, que a Volvo acredita que vai «levar o Android Automotive para o próximo nível»; segundo a marca, a plataforma de infoentretenimento dos automóveis será «duas vezes mais rápida» que a actual.