Banco Central da Rússia quer banir a mineração e limitar mais as transacções de criptomoeda

Neste momento, a Rússia ocupa o terceiro lugar mundial no que respeita à mineração de criptomoeda.

O banco central russo sugeriu banir a utilização e mineração de criptomoeda dentro do território do país por causa de potenciais danos ao sistema financeiro da Rússia e também pelos danos ambientais.

Elizaveta Danilova, a directora do departamento de estabilidade financeira do Banco Central da Rússia, apresentou um relatório, denominado “Criptomoedas: tendências, riscos e medidas” durante uma conferência de imprensa. Nesse relatório é mencionado que o mercado das criptomoedas se assemelha muito a uma esquema de pirâmide e que, muitas vezes, é usado em actividades criminais. As criptomoedas também ameaçam a soberania da política monetária por oferecer um meio de os cidadãos de retirarem dinheiro da economia nacional.

O mesmo relatório indica que a mineração de criptomoeda está a prejudicar os esforços ambientais da Rússia e é um risco para a rede de fornecimento de energia do país.

Os pagamentos com criptomoeda já são proibidos na Rússia e as entidades gestoras de fundos também estão impedidas de investir nesse mercado. No entanto, a Rússia é ocupa o terceiro lugar mundial no que respeita à mineração de criptomoeda, atrás dos Estados Unidos e do Cazaquistão.

Embora neste relatório não esteja dito explicitamente que as criptomoedas devem ser ilegalizadas de todo, são sugeridas punições mais duras para quem for contra as regras actuais e são pedidas novas leis para banir a utilização de criptomoeda. No que respeita à mineração, o relatório diz que a “solução óptima” seria bani-la completamente na Rússia.