A “nova” GeForce GT 1010 tem, como seria de esperar, um péssimo desempenho

Foi preciso esperar um ano até alguém ter conseguido adquirir uma GeForce GT 1010, e publicado o resultado de um benchmark, que demonstra o quão absurdo foi este lançamento da Nvidia.

Passado quase um ano desde o seu lançamento, só agora alguém teve a oportunidade de colocar as mãos num dos mais recentes lançamentos da Nvidia, a GeForce GT 1010. Esta placa gráfica, que utiliza a “arcaica” arquitectura Pascal, utiliza um GPU GP108, composto por apenas 256 unidades de shader, e 2 GB de memória GDDR5, o que é curioso, se tivermos em conta que a “superior” GeForce GT 1030 estava disponível numa variante com memórias DDR4.

Foi preciso passar este tempo todo até alguém, finalmente, publicar um teste que comprova o (esperado) fraco desempenho desta placa gráfica, que foi testada num sistema composto por uma Asus ROG Strix Z690-F Gaming WiFi, 64 GB de memória RAM DDR5 e um processador Intel Core i9-12900K.

O resultado obtido, através do teste Geekbench 5, foi de apenas 7730 pontos no teste CUDA de GPU, o que a coloca entre modelos como a GeForce MX 130 e uma GeForce GTX 660. A título de comparação, uma Nvidia GeForce RTX 3060 Ti consegue obter 125605 pontos nesse mesmo teste.