Lenovo IdeaPad Duet Chromebook

A Lenovo quer atacar o mercado dos computadores de baixo custo com Ideapad Duet, um tablet que inclui um teclado.

Tal como aconteceu com outras tecnologias, os computadores com sistema operativo da Google, conhecidos como Chromebooks, só agora chegaram a Portugal, dez anos depois do lançamento do primeiro modelo.

A ideia por trás destes computadores é a construção de hardware para trabalho e educação a preços mais baixos que as ofertas com Windows ou macOS. Os fabricantes que optaram por criar máquinas para este sistema operativo, oferecem soluções com processadores x86 e também com outros baseados na arquitectura da ARM, semelhantes aos que se encontram nos smartphones ou tablets Android e iOS.

O IdeaPad Duet da Lenovo pertence ao segundo grupo, o das máquinas com processadores ARM. Trata-se de um Mediatek P60T com oito núcleos, que funciona a uma velocidade de 2 GHz, mas que pode chegar aos 2,8. A memória RAM é LPDDR4X de 4 GB e o sistema de armazenamento flash tem 128 GB.

Este Lenovo não é um portátil, no sentido estrito da palavra, é um tablet que, dentro da caixa, tem também uma capa magnética (que serve de apoio para se manter na vertical em cima da mesa) e um teclado com trackpad. O ecrã é LCD, sensível ao toque com dez polegadas (1920 x 1200). As ligações físicas resumem-se a uma entrada USB Type-C, o que é manifestamente pouco. Se o utilizador quiser, pode ligar o IdeaPad a redes sem fios até à norma 802.11 ac e emparelhar outros dispositivos através de Bluetooth 4.2.

O ChromeOS é um sistema baseado em Linux (tal como o Android), que tem o objectivo de ser leve e de poder executar as várias aplicações do universo Google, como as aplicações que encontra no serviço Google Drive e também de terceiros. Este computador também permite a execução de aplicações para Android.

O IdeaPad Duet Chromebook desperta algumas impressões contraditórias: por um lado, o facto de ser um tablet é uma mais-valia no que respeita à portabilidade, mas se o quiser usar como computador, o suporte não ajuda muito se o usarmos no colo. O sistema de instalação da capa/suporte é magnético, mas não tem muita força, logo tudo se desmantela facilmente.

O teclado é silencioso e confortável de usar, mas o trackpad é pequeno e não tem grande precisão. O facto de ter apenas uma entrada nega um pouco a vantagem da portabilidade, porque se quiser usar mais hardware, terá de usar um hub para aumentar a quantidade de ligações disponíveis.

Nos nossos testes, a bateria durou mais de dezassete horas num tipo de utilização mista, o que é muitíssimo bom para quem precisa de andar na estrada, sem grandes hipóteses de ligar o IdeaPad a uma tomada para o carregar.

Em termos de desempenho, o IdeaPad Duet oferece uma experiência de utilização agradável. No entanto, nas medições, os dados obtidos colocam esta máquina no meio da tabela, com o desempenho comparável ao de um portátil com um processador Core i5 da Intel. O desempenho gráfico em 3D é fraco, porque simplesmente o GPU do Mediatek não tem capacidade para competir com outras ofertas semelhantes.


Distribuidor: Lenovo

Preço:€299,99


Benckmarks

  • PCMark 10 Essencial: 7150
  • PCMark 10 Produtividade: 6515
  • PCMark 10 Bateria (minutos): 1027
  • 3DMark Cloudgate: 1795

Ficha Técnica

Processador: MediaTek P60T 8-core/8-thread 2,0 GHz (pode chegar aos 2,8 GHz)
Placa Gráfica: ARM G72 MP3 a 800 GHz
Memória RAM: 4 GB LPDDR4X
Armazenamento: 128GB eMMC
Ecrã: 10,1 polegadas, 1920×1200 IPS, sensível ao toque
Câmara: 8 MP (traseira), 2 MP (frontal)
Ligações sem fios: 802.11 AC, Bluetooth 4.2, USB Type-C
Dimensões: 239,8 x 159,8 x 7,35 mm
Peso: 920 gramas (com capa e teclado)