Zeppelin. A coluna mais emblemática da Bowers & Wilkins aterra em Portugal «reimaginada para a era do streaming»

A B&W garante mesmo que a qualidade de som estéreo debitado pela Zeppelin é impossível de «igualar» por uma coluna de «caixa única».
©Bowers & Wilkins
©Bowers & Wilkins

Catorze anos depois de ter sido lançada a “primeira geração”, a coluna Zeppelin da Bowers & Wilkins chega com um novo conceito: «Renascida e reimaginada para a era do streaming».

A Zeppelin mantém o mesmo formato oval, com a forma do meio de transporte (dirigível) criado pelo Barão Graff von Zeppelin e que fez o primeiro voo comercial em 1910. Pelo meio, a coluna perdeu a dock que tinha originalmente para iPhone e tornou-se wireless.

Esta versão de 2021 continua a não ter uma dock física e pode ser emparelhada com smartphones Android e iOS via AirPlay 2 e Bluetooth. A ligação física de dispositivos é impossível, uma vez que apenas está disponível uma porta USB-C e apenas para funcionalidades de actualização de firmware, por exemplo.

Além da qualidade sonora, o argumento da nova Zeppelin é a compatibilidade com serviços de streaming: Deezer, Qobuz, Tidal (a partir da app da B&W) e Spotify Connect. O assistente digital da Amazon, Alexa, também está integrado na coluna.

Segundo a marca, a Zeppelin tem dois «altifalantes de referência dedicados à esquerda e à direita em torno de um subwoofer central de grandes dimensões, todos alimentados por 240 W de amplificação».

A B&W garante mesmo que a qualidade de som estéreo debitado pela Zeppelin é impossível de «igualar» por uma coluna de «caixa única». O PVP é de 799 euros, com duas cores disponíveis: gray e pearl.