Minerar Bitcoin ainda é vantajoso?

Há duas formas de se obterem criptomoedas: através de mineração, ou através de compra feita em organizações especializadas chamadas ‘exchanges’. A utilização destes serviços podem ser algo complexas, por isso é sempre bom ter aconselhamento, como o fornecido pela Bitcoin Era.

Quando se fala em minerar Bitcoin, ou outras criptomoedas, não é no sentido de se ir fazer um buraco com uma picareta para as retirar do chão.

A mineração de criptomoedas é o processo de amealhar moedas em troca de executar o processo de verificação de transacções com essas moedas. Essas transacções dão segurança à rede, que, por sua vez recompensa os utilizadores com moedas. Quem participa, pode obter lucros se o preço das moedas exceder os custos da mineração. Com as alterações feitas recentemente à tecnologia e a criação de centros de mineração profissionais, que têm muita potência de processamento, bem como as grandes flutuações de preço das moedas virtuais, muitos mineradores individuais têm dúvidas acerca do lucro que conseguem obter com esta actividade.

O lucro que se consegue obter com a mineração de criptomoedas é afectado por vários factores. Entre os principais estão: o custo da energia usada para manter o sistema de mineração a funcionar, a disponibilidade e preço do sistema informático e a dificuldade em fornecer os serviços. A dificuldade é medida em ‘hashes por segundo’ de validação de transacções. Esta dificuldade muda à medida que mais mineradores entram na rede, porque esta está desenhada para produzir uma quantidade limitada de moedas num dado tempo.

Quando entram mais mineradores no mercado, a dificuldade aumenta para manter o nível de moedas o mais estável possível. O último factor que determina o lucro é a comparação de preços das criptomoedas em relação ao dinheiro padrão.

Componentes

Antes do aparecimento do software de mineração mais avançado em 2013, a mineração era feita em computadores pessoais. Mas o lançamento de chips ASIC (Application Specific Integrated Circuit), que oferecem muito mais capacidade de processamento que os PC, tornou obsoleta a utilização de computadores pessoais para mineração. Embora a mineração ainda seja possível em hardware mais geral, já não é tão lucrativo. Isto é por causa da forma como o sistema está montado. Os mineradores amadores estão a competir para resolver os problemas de ‘hash’ o mais depressa possível, por isso estão em desvantagem em relação aos profissionais, com máquinas muito mais rápidas, e não conseguem obter moedas tão rapidamente. Quando os mineradores usavam todos máquinas menos potentes, a dificuldade de minerar criptomoedas estava mais ou menos em linha com o preço. Mas, com as novas máquinas, surgiram problemas relacionados com o alto custo de obtenção e de operação do novo hardware, para além da disponibilidade reduzida.

Dificuldade em minerar Bitcoin

Como foi abordado anteriormente, o nível de dificuldade associado à mineração de Bitcoin é variável e muda de duas em duas semanas, de forma a manter uma produção estável de blocos verificados na blockchain, e, por sua vez, da introdução de Bitcoin no mercado. Quanto mais alto for o nível de dificuldade, menor será a hipótese que um minerador individual tem de resolver um problema de ‘hash’ e assim obter uma Bitcoin. Nos últimos tempos, o nível de dificuldade aumentou muito. Quando a Bitcoin foi lançada, o nível de dificuldade era de 1. Em Maio de 2020 já ultrapassou os 16 biliões. Isto serve como termo de comparação da evolução do nível de dificuldade em 10 anos.

O lucro no ambiente actual

A mineração de Bitcoin pode continuar a fazer sentido para várias pessoas. Os equipamentos são mais fáceis de obter e há ofertas para todos os orçamentos. Por exemplo, os Asic para mineração podem ir das centenas aos milhares de euros. Num esforço para se manterem competitivos, alguns fabricantes permitem reduzir o consumo de energia, baixando assim o custo da energia.

Quem quiser lançar-se na aventura da mineração, deve fazer uma análise custo/benefício para saber a partir de quando é que começa a ter lucro, antes de investir em hardware.