O que são criptomoedas

Bitcoin
Foto VIN JD - Pixabay

Uma criptomoeda é uma forma de dinheiro digital, ou virtual, que é assegurada através de criptografia, o que impossibilita a sua falsificação. Muitas criptomoedas são baseiam-se em redes descentralizadas que usam tecnologia blockchain – um registo distribuído, assegurado por um conjunto de redes de computadores. Um aspecto que define as criptomoedas é que não são emitidas por nenhuma autoridade central, o que as tornam quase imunes a interferências ou manipulação por parte dos governos.

Aspectos gerais

Uma criptomoeda é uma forma de bem digital, baseado numa rede que está distribuída por uma grande quantidade de computadores. A estrutura descentralizada permite-lhe existir fora do controlo de governos e dos bancos centrais.

A palavra “criptomoeada” vem das técnicas de encriptação que são usadas para proteger a rede.

As Blockchain, que são métodos de organização pensados para assegurar a integridade dos dados das transacções, são uma componente principal de muitas criptomoedas.

Muitos peritos pensam que a blockchain e outras tecnologias relacionadas vão alterar a forma como muitas indústrias funcionam, incluindo os bancos e as relacionadas com a lei.

As criptomoedas têm sido criticadas por várias razões, incluindo a sua utilização em actividades ilegais, a volatilidade dos mercados e às vulnerabilidades das infra-estrutura que as suportam. No entanto, as vantagens, como a portabilidade, divisibilidade, resistência à inflação e transparência também têm sido apontadas por muitos.

Perceber as criptomoedas

As criptomoedas, são sistemas que permitem pagamentos online seguros que são denominados em termos de ‘tokens’ virtuais, que são representados por entidades de registo internas. No nome Criptomoedas, “Cripto” refere-se aos algoritmos e às técnicas de criptografia que salvaguardam as entradas no registo, como a criptografia de curva elíptica, pares de chaves publicas/privadas e funções de hashing.

Tipos de criptomoedas

A primeira criptomoeda baseada em Blockchain foi a Bitcoin, que se mantêm a mais popular e a mais valiosa. Hoje em dia, existem milhares de criptomoedas alternativas, que têm várias funções e especificações. Algumas são clones da Bitcoin, enquanto outras são completamente novas, construídas do zero.

A Bitcoin foi lançada em 2009 por um indivíduo, ou grupo, conhecido pelo pseudónimo “Satoshi Nakamoto”. Em Agosto de 2021, estavam em circulação 18,8 milhões de bitcoins em circulação, que correspondem a 859 mil milhões de dólares. Apenas existem 21 milhões de bitcoins, o que previne a inflação e a manipulação do valor.

Algumas das criptomoedas concorrentes que apareceram após o sucesso da Bitcoin, conhecidas como “altcoins”, incluem a Litecoin, Peercoin e Namecoin e também a Ethereum, Cardano e EOS. Em Agosto deste ano, o valor total de todas as criptomoedas que existem é de 1,8 biliões de dólares, com a Bitcoin a corresponder a 46,5% deste valor.

Apesar de as criptomoedas se considerarem a elas mesmas como sendo uma forma de dinheiro, muitas autoridades consideram-nas um bem financeiro ou propriedade que pode ser transaccionada em site como o Immediate Edge. E, tal como em outras formas de investimento, se o utilizador obtiver lucros com transacções feitas com essas moedas, o governo quer uma percentagem. E muitos governos estão a preparar legislação para taxar estes tipos de transacções.

Exit mobile version