Banco central da China diz mais uma vez que as criptomoedas são ilegais no país

O banco central chinês anunciou hoje que todas as transacções com criptomoedas são ilegais em mais uma tentativa de as eliminar do sistema financeiro do país.
bitcoin
André François McKenzie/Unsplash

O banco central chinês publicou hoje uma declaração, que diz que todas as actividades relacionadas com criptomoedas no país, incluindo as transacções que envolvam Bitcoin (ou outra criptomoeda), ou a mineração de criptomoedas são ilegais.

Desde há muito tempo que a China tem tentado eliminar as criptomoedas no país, mas sem grande sucesso. O governo chinês já tinha proibido os bancos de trabalharem com criptomoedas em 2013. E, em 2017, o país proibiu a actividade das organizações de compra e venda de criptomoeda no seu território, incluindo as que não têm presença física na China. Já este ano, o governo proibiu a mineração de criptomoedas, o que levou a um êxodo das organizações que se dedicam a esta actividade para a Rússia e para o Estado Unidos.

Para além de proibir as transacções que envolvam criptomoedas, a declaração publicada pelo banco central descreve a necessidade de várias agências estatais chinesas, como o banco central, o ministério da segurança, a agência de administração da Internet e os governos locais, trabalhem em conjunto para detectar e pôr fim a todas actividades que envolvam criptomoedas.

Tudo isto parece sério, mas parece não ter impressionado muito as organizações que se dedicam às várias actividades relacionadas com criptomoedas. Após a divulgação desta declaração, o preço da principal criptomoeda, a Bitcoin, sofreu uma queda ligeira, mas já conseguiu recuperar o valor.

Exit mobile version