Snake Keylogger: o malware que custa 20 euros foi a ameaça mais perigosa de Julho em Portugal

©Jan Kopřiva
©Jan Kopřiva

Ao todo, 10% das organizações em Portugal foram atacadas com o Snake Keylogger, em Julho. Esta é uma das conclusões do Índice Global de Ameaças de Julgo feito pela empresa de segurança Check Point.

O Snake Keylogger fez parte de uma «campanha de phishing particularmente intensa», sublinha a Check Point e é um tipo de malware capaz de «roubar todo o tipo de informação».

Um dos factos mais surpreendentes sobre o Snake Keylogger tem que ver com a sua disponibilidade e acesso: a Check Point garante que este malware pode ser comprado em «fóruns de hacking» por 25 dólares, cerca de 20 euros.

Snake Keylogger está no segundo lugar, em Portugal

Em termos globais, o primeiro lugar da lista de malwares mais detectados está o Trickbot, mas o Snake Keylogger subiu à segunda posição – em Portugal, contudo, foi mesmo a «ameaça mais perigosa», diz a Check Point.

«O Snake é um keylogger modular .NET também conhecido por roubar credenciais. A sua função primordial é gravar o registo de teclas de computadores ou dispositivos móveis, e transmitir a informação recolhida aos atacantes», explica a empresa de segurança.