Nvidia regista lucros recorde no último trimestre

A venda de placas gráficas de topo, componentes para Data Centers e gráficas profissionais garantiram os melhores resultados de sempre para a Nvidia.
NVIDIA_Headquarters

A Nvidia anunciou os resultados do segundo trimestre do ano fiscal de 2022, com os melhores resultados de sempre. Este trimestre, que terminou a 1 de Agosto, permitiu à Nvidia acumular 6.507 mil milhões de dólares (5.567 mil milhões de euros), o que representou um crescimento de 68% face ao período homologo. Em termos de lucros, a Nvidia conseguiu passar de 622 milhões de dólares (532 milhões de euros) obtidos no mesmo período do ano passado, para uns impressionantes 2.374 mil milhões de dólares (2.032 mil milhões de euros), o que representa um crescimento de 282%.

O principal segmento a influenciar estes resultados foi a divisão de placas gráficas, fruto da elevada procura (e elevado preço) da família de placas gráficas GeForce RTX 30, tanto para gamers como para mineração de criptomoedas, embora os responsáveis da Nvidia afirmem que mais de 80% das novas placas gráficas vendidas utilizam a tecnologia LHR (Lite Hash Rate), ou seja, utilizam uma tecnologia para reduzir para metade a capacidade de processamento na mineração de criptomoedas.

Outro segmento de peso nos resultados da Nvidia foram os produtos para Data Center, com a nova família de GPU computacionais da série A, e placas gráficas profissionais da série RTX para o processamento de imagem. Também o mercado dos componentes automóveis registou um crescimento face ao mesmo período no ano passado, mas caiu 1% face ao trimestre anterior.

Apesar dos bons resultados, Jensen Huang, CEO da Nvidia, não espera que a disponibilidade dos produtos da marca melhore durante o próximo ano: “Entretanto temos estado a criar contratos com fornecedores a longo prazo para garantir uma maior disponibilidade de produtos nos diversos mercados onde estamos presentes. Como tal penso que iremos continuar a verificar uma limitação na disponibilidade de produtos para a grande maioria do próximo ano.