Lucros das apostas online cresceram 81.9% em Portugal no segundo trimestre

Segundo o relatório do segundo trimestre de 2021 do SRIJ, o lucro das apostas online cresceu 81.9% face ao mesmo período em 2020.

As apostas online estão-se a crescer de forma significativa em Portugal, com o SRIJ (Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos) a anunciar que nos resultados do segundo trimestre de 2021 um crescimento de 81,9% da receita bruta, face ao período homologo. Ao todo foram declarados 125 milhões de euros, dos quais 67.5 milhões foram correspondentes a apostas desportivas à cota, e 57,5% a jogos de fortuna ou azar.

Curiosamente, embora os valores sejam dos mais elevados, o volume de apostas desportivas à Cota caiu abruptamente face ao primeiro trimestre do ano (de 423.8 para 304.9 milhões de euros), mas ainda assim 214.2% superior ao volume registado no mesmo período de 2020. Já os jogos de fortuna ou azar mantiveram resultados mais estáveis, tanto em receitas, como em volume de apostas.

Entre o tipo de apostas desportivas realizadas, o futebol continua a ser a modalidade dominante, com 77,48% do volume de apostas, sendo seguida pelo Ténis com 9,63%, e o Basquetebol com 8,74%. Relativamente às apostas de azar, as máquinas de jogos dominam o mercado, com 75,99% das apostas, sendo seguida pela Roleta Francesa (10,14%), Blackjack (5,35%), Banca Francesa (4,76%) e Póquer, com o Póquer não bancado a registar 2,59% das apostas, e o Póquer em modo torneio a acumular 1,16% de todas as apostas.

Todos estes resultados correspondem aos dados recolhidos junto das 15 entidades exploradoras com licenças emitidas, ou seja, são as únicas casas de apostas legais em Portugal. Ao todo, estas 15 entidades são detentoras de 26 licenças (11 licenças de apostas desportivas e 15 licenças de jogos de fortuna ou azar) representam um aumento de uma nova entidade face a 2020, e uma licença adicional para a exploração de apostas de jogos de fortuna ou azar.

Em contrapartida, a SRIJ tem monitorizado a acção de operadores ilegais de jogo online, tendo durante o segundo trimestre de 2021, notificado 48 operadores para encerrarem a sua actividade, notificado os ISP’s para o bloqueio de 116 páginas de jogo online ilegal, embora não tenha sido avançada nenhuma participação junto do Ministério Público, apesar de já terem sido efectuadas 14 participações desde o início da aplicação do actual RJO (Regime Jurídico dos Jogos e Apostas Online), em 2015.