Nvidia actualiza placa de computação gráfica A100, agora com 80GB de memória

A nova Nvidia A100 utiliza o dobro da capacidade de memória do modelo original, utilizando esta a tecnologia HBM2e, que garante 2TB/s de largura de banda.

A Nvidia decidiu actualizar o seu GPU de arquitectura Ampere topo de gama, o Nvidia A100, que foi criado especificamente para trabalhos de computação de alto desempenho, estando o mesmo disponível num formato similar a uma placa gráfica PCIe, bem como em forma de módulo SXM, ideal para uma utilização em paralelo em sistemas avançados, como supercomputadores.

Em termos de GPU não existem alterações, continuando este modelo (na variante de 250W) a recorrer a um total de 54 mil milhões de transístores, essenciais para a disponibilização de 6912 núcleos CUDA, dispersos por 108 unidades unidades SM (multiprocessadores de fluxo) com 432 núcleos Tensor. Esta configuração garante um desempenho FP64 de 19.5 TFLIOs e 156 TFLOPs (FP32).

A grande novidade está na duplicação da capacidade de memória máxima, de 40 para 80GB, passando esta a utilizar a nova interface HBM2e, que graças à nova interface com 6144-bit (HBM2 usa interface de 4096-bit), permite assim atingir uma largura de banda máxima de 2.0 TB/s. Espera-se que cada placa tenha um preço superior a 20 mil dólares (aproximadamente 16.750 euros), já que a variante A100 de 40GB actualmente em comercialização ronda os 15 mil dólares (12.500 euros).