Xiaomi Mi 11

Quem disse que um smartphone de topo tem de custar mais de 1000 euros?

O Mi 11 é o mais recente smartphone topo de gama da marca chinesa. Este novo dispositivo traz muitas actualizações e upgrades em relação ao modelo anterior, o Mi 10, nomeadamente na resolução do ecrã (que foi aumentada), uma funcionalidade de resolução automática dos vídeos, modo HDR e novos níveis de brilho e de leitura.

Mas as novidades não acabam aqui: este modelo traz o SoC Snapdragon 888 da Qualcomm, um dos mais poderosos da actualidade. Este novo processador tem oito núcleos e o processador gráfico é um Adreno 660. O Mi 11 pode ter 8 ou 12 GB de memória RAM e 128 ou 256 GB de armazenamento, consoante o modelo.

OLED de 120 Hz
A câmara principal tem um sensor de 108 MP e está acompanhada por uma outra de 13 MP ultrawide, a que se junta mais uma com 5 MP para fotos macro. Esta câmara consegue gravar vídeo a 8K, 4K ou a 1080p – nesta última resolução consegue velocidades até 240 fps. A câmara frontal, montada num recorte no ecrã, é de 20 MP e consegue gravar vídeo a 1080p ou a 720p.

O ecrã é de 6,81 polegadas, OLED e tem um sensor de impressões digitais integrado. A bateria é de 4600 mAh e, segundo a Xiaomi consegue ser carregada completamente em 45 minutos através do transformador fornecido e também sem fios, até aos 50 Watts o que, também segundo a Xiaomi, permite encher completamente a bateria em 53 minutos.

Velocidade Furiosa
Uma das coisas que saltam à vista neste smartphone é a velocidade. O Mi 11 é muitíssimo rápido em tudo o que faz: aliás nos testes com o Antutu é o smartphone mais rápido da actualidade no nosso ranking. Já no PCMark teve uma prestação um pouco mais modesta; já no teste exclusivamente gráfico 3D Mark ficou bem colocado.

Outra coisa surpreendente é o peso: o Mi 11 parece mais pesado do que é. Muitas vezes, o facto de um smartphone ser leve dá-lhe um ar de pouca qualidade, mas não neste caso, já que o Mi 11 foi bem desenhado e muito bem construído. A interface é limpa e acessível e o sistema operativo não vem cheio de aplicações pré-instaladas. O calcanhar de Aquiles do Mi 11 é mesmo a bateria, tendo sido ultrapassado por outros smartphones que usam o mesmo chipset. Na PCGuia testamos os smartphones com as definições de fábrica, sem fazer quaisquer alterações, por isso, penso que seja uma questão de actualização de software para optimizar a vida da bateria.


Distribuidor: Xiaomi

Site: mistoreportugal.pt

Preço: €799


Benchmarks

  • PCMark Work: 10 144
  • 3D Mark Ice Storm Unlimited: 114 768
  • Antutu: 787 936
  • PCMark Batery (minutos): 737

Ficha Técnica

Processador: Qualcomm Snapdragon 888
GPU: Qualcomm Adreno 660
Ecrã: 6,81″ AMOLED 120 Hz (3200 x 1440), 515 ppi, 120 Hz
Câmaras: Grande angular de 108 MP, ultra grande angular de 13 MP, macro de 5 MP
Bateria: 4600 mAh
Sistema operativo: Android 11 com MIUI 12
Dimensões: 164,3 x 74,6 x 8,1 mm
Peso: 196 gr