Seagate apresenta o Mach.2, o disco mecânico mais rápido do mundo

Os discos mecânicos (ainda) não estão mortos e a Seagate até lançou uma nova gama de HDD que traz uma tecnologia que promete muito mais velocidade.
Seagate
Imagem - Seagate

A Seagate apresentou as especificações dos seus novos discos mecânicos com dois actuadores. O primeiro produto desta nova família será o Mach.2 Exos 2X14, que terá uma capacidade de 14 TB dividida por duas unidades lógicas com 7 TB cada, que podem ser endereçadas independentemente.

Este disco de 3,5 polegadas, com interface SAS (Serial Attached SCSI), terá uma velocidade de transferência de dados em leitura sequencial de 524 MB/s, o que é uma velocidade substancialmente mais alta que a obtida por qualquer outra drive mecânica disponível actualmente. Embora a velocidade de rotação dos pratos seja de apenas 7200 RPM (as drives SAS têm tipicamente velocidades de rotação de 10000 e 15000 RPM), a tecnologia de actuador duplo da Seagate consegue compensar a perda de desempenho devido à velocidade de rotação mais baixa.

O modelo Exos 15E900 é uma unidade de 2,5 polegadas com 900 GB de capacidade com uma latência mais baixa (2 ms) e uma velocidade de transferência sequencial entre os 210 e os 300 MB/s.

A Seagate explicou as razões que levaram a integrar a tecnologia de dois actuadores nos seus produtos. A velocidade dos discos rígidos mecânicos tem aumentado de três formas: o aumento da velocidade de rotação dos pratos, a integração de memória cache e o encadeamento de comandos (Command queueing). Os primeiros discos de 7200 RPM chegaram em 1992 com os Barracuda 1 da Seagate, a memória cache foi popularizada com os WD800JB em 2002 e em 2004 a Seagate lançou as primeiras drives com Native Command Queueing (NCQ). Agora, em 2021, chegam as drives com dois actuadores.

De acordo com a Seagate, a razão para a adopção da tecnologia de dois actuadores agora tem a ver com o facto de a velocidade por terabyte dos discos mecânicos não responde às necessidades dos utilizadores empresariais. As velocidades de rotação acima das 15000 RPM não são praticáveis e as vibrações criadas por várias drives a rodar a esta velocidade podem prejudicar o desempenho.
Segundo a empresa, o número de IOPS/TB que é oferecido pelas drives convencionais, há anos que tem vindo a cair. Se as aplicações necessitarem de um rácio de IOPS/TB de 7, não pode usar um disco com mais de 12 TB. Por isso, se comprar discos de 20 TB a capacidade extra não será usada para manter o desempenho necessário.

O ganho de desempenho oferecido pelas drives com dois actuadores resolve este problema porque permite a uma drive com 24 TB oferecer virtualmente o mesmo rácio de IOPS/TB de uma drive de 12 TB com um único actuador.

Como, na prática, estas novas drives são como dois discos separados dentro de um único componente, até podem ser configurados em RAID interno. No entanto, a Seagate não aconselha esta configuração visto não estar garantida uma redundância completa dos dados.

Os dois actuadores não vão fazer com que os discos mecânicos cheguem ao desempenho e velocidade de resposta das drives SSD. Mas os discos magnéticos continuam a ser importantes no mercado empresarial e as vendas até subiram 1,9% em 2020, num ano em que as vendas totais baixaram 18,2% no total.