A Starlink não gosta de pirataria

Um subscritor do serviço de Internet via satélite Starlink experimentou descarregar conteúdos piratas e a operadora não gostou lá muito.
starlink

Se algum subscritor do serviço de Internet via satélite Starlink tentar usar para descarregar conteúdos piratas, receberá um aviso que exigir que o deixe de fazer. Foi o que aconteceu a um dos utilizadores que está a participar na fase de testes beta da Starlink nos EUA.

O subscritor, com o handle “substrate-97” quis experimentar até que ponto é que a Starlink detecta e aplica a política de utilização do serviço no que respeita a impedir a descarga de conteúdos piratas e recebeu um aviso no passado fim-de-semana, que publicou no Reddit:

“Pedimos a quem estiver a usar o serviço Starlink, que não faça downloads ilegais de material com direitos de autor. O download de materiais com direitos de autor sem licença pode levar à suspensão temporária ou permanente do serviço e ainda arrisca a um processo judicial por parte do detentor dos direitos.”

Aviso
O aviso recebido pelo utilizador.

O utilizador “substrate-97” diz que tem descarregado ficheiros através de Bittorrent desde que começou a usar o serviço da Starlink, há dois meses e que só recebeu o aviso desde que descarregou um vídeo de um estúdio mais conhecido.

Ao contrário do que acontece em Portugal (em que o bloqueio é feito no acesso a sites onde estão albergados os links para os conteúdos piratas), nos Estados Unidos, os ISP detectam o tráfego, bloqueiam-no e enviam um aviso a quem está a tentar descarregar o conteúdo.

De qualquer forma, ultrapassar os métodos de monitorização e bloqueio é tanto nos EUA como em Portugal bastante simples, basta encriptar a ligação.