Sensores de ratos

Vai comprar um rato novo, mas não sabe se deve optar por um modelo óptico ou laser? Descubra as diferenças, como funcionam e qual a escolha ideal para si.

Longe vão os tempos em que todos os ratos tinham uma bola de borracha, com guias que precisavam de ser constantemente limpos, devido à acumulação de poeiras. Estes ratos eram pouco precisos, lentos, tinham poucos botões e eram pouco ergonómicos.

Felizmente, este periférico melhorou significativamente, não só em termos de ergonomia, como de interface, velocidade e precisão. Um dos elementos que mais evoluiu foi o mecanismo de identificação de posição e movimento: a bola de borracha foi substituída por um sistema de leitura visual, que tanto pode ser laser como óptico.

Sensor óptico
O sensor óptico de um rato é essencialmente constituído por um feixe de luz gerado por um díodo LED, habitualmente vermelho, projectado na diagonal para a superfície (seja ela a mesa, um tapete de rato ou outra). Esta luz é posteriormente captada por um sensor de imagem CMOS, que tem como principal função observar a superfície iluminada e, através das suas irregularidades, determinar a velocidade e a direcção do próprio rato.

Devido ao tipo de luz utilizada, bem como à limitada resolução dos sensores, bem como do respectivo processamento (até 1500 imagens por segundo), estes poderiam não ser tão precisos quanto gostaríamos, razão pela qual se começaram a desenvolver novos sensores e novas tecnologias de feixe de luz, como os sensores de laser.

Logitech M210 – LED, lens and optical mouse sensor

Os sensores ópticos melhoraram significativamente e, através de ajustes como um melhor posicionamento da fonte de luz, como do próprio sensor, passaram a ter uma precisão ao nível dos melhores sensores laser, incluindo a capacidade de serem utilizados em qualquer superfície – é o caso dos sensores Darkfield, da Logitech.

Sensor laser
Em termos de princípio de funcionamento, os sensores laser são idênticos aos ópticos, mas há uma diferença fundamental: a substituição de um díodo LED como fonte de luz por um emissor de luz laser. Mas não pense que vai poder usar o rato para entreter o seu gato, pois o feixe de luz emitido é invisível, uma vez que é usado um espectro de luz infravermelha.

A grande vantagem destes sensores está no facto de serem mais precisos que os ópticos, por conseguirem captar melhor as imprecisões das superfícies, o que os torna uma melhor escolha para os adeptos de videojogos. Os sensores destes ratos tendem a ser, também, de maior resolução, daí ser habitual os ratos com sensores laser anunciarem maior valor de precisão, habitualmente representada por DPI (dots per inch – pontos por polegada).

Exit mobile version