NOS junta-se ao Benfica para criar o «primeiro estádio» 5G em Portugal

Com a chegada do 5G ao Estádio da Luz, espera-se que as comunicações da dados cheguem aos 3 TB por jogo, com casa cheia.
©SL Benfica
©SL Benfica

Antenas nas palas do estádio e células 5G no centro de imprensa, no camarote presidencial e no camarote NOS. Este projecto de instalação foi desenvolvido ao longo dos últimos seis meses e agora é anunciado o resultado: a Luz é o «primeiro estádio de futebol» com conectividade de quinta geração.

O objectivo é tornar as comunicações dos espectadores mais rápidas (o 5G pode ultrapassar 1 Gbps, dez vezes mais que o 4G), quando for possível voltar a ter público nos estádios.

Quando isso for possível, a NOS garante que downloads e uploads de fotografias ou vídeos serão feitos de forma «quase instantânea», as videochamadas não vão ter «qualquer interrupção», mesmo quando a Luz estiver na sua máxima capacidade: 65 mil espectadores.

«Antes da pandemia, com a presença de público, a média de volume de dados por jogo ultrapassava 1 TB, sendo expectável que com o 5G este número duplique ou triplique, dependendo da adesão das pessoas à tecnologia», lembra a NOS.

Só falta um pormenor: os adeptos têm de ter um smartphone e um tarifário compatível com 5G para tirar partido deste novo estádio de quinta geração.