DLSS chega a Call of Duty: Warzone e, segundo a Nvidia, o desempenho sobe 70%

A funcionalidade DLSS chegou finalmente ao Call of Duty: Warzone e, pelo que diz a Nvidia, a espera valeu a pena.

Mais de 3 meses depois de ter sido anunciada, a funcionalidade DLSS chegou finalmente a Call of Duty: Warzone. De acordo com a Nvidia, se tiver uma placa gráfica da séries 20 e 30 e ligar o Deep Learning Super Sampling, o desempenho sobe 70% neste jogo battle royale gratuito.

Na conferência da CES deste ano, a Nvidia anunciou que COD:Warzone iria ser o título seguinte da série a receber a funcionalidade DLSS, depois de Call of Duty Black Ops Cold War. Embora os ganhos variem muito de título para título, a Nvidia diz que, neste caso os ganhos são de 70%, no entanto pode ser um valor algo optimista.

De acordo com gráficos publicados pela empresa, se usar uma gráfica RTX 3060 (num sistema com um processador i9-10900k, com gráficos no máximo a 4K) e ligar o DLSS, a velocidade passa de 47,9 fps para 82,1 fps. Se usar uma RTX 3090 a diferença ainda será maior: passa de 102 fps para 150,9 fps.

Tabela_Nvidia

Segundo o site VideoCardz, alguns utilizadores que já usaram Warzone com DLSS estão a ver artefactos (erros) na imagem e ghosting. No entanto, a estabilidade deve melhorar com futuras actualizações.

A funcionalidade DLSS foi muito melhorada desde o lançamento e está a ser integrada em muitos jogos. O popular motor para jogos 3D Unity vai poder usar esta funcionalidade até ao fim deste ano e o Unreal Engine 4 tem um plugin que facilita a vida dos programadores que queiram implementar o DLSS nos seus jogos.

Para além de adicionar DLSS, a actualização Season 3 do Call of Duty: Warzone acrescenta mais conteúdo e muitas correcções de erros.