Overclocker altera limitação de energia de uma GeForce RTX 3090 para 1000W

Apesar do aumento da limitação de alimentação da placa gráfica para 1000W, os ganhos em overclock não superaram os 200 MHz.
RTX3090 1000W_01

Para quem procura a melhor placa gráfica do mercado, a escolha óbvia é uma GeForce RTX 3090, embora os ganhos não sejam significativos face à (já de si) excelente RTX 3080, conforme comprovámos na nossa análise à Asus TUF Gaming GeForce RTX 3090 OC. Ainda assim, fabricantes como a EVGA e a GALAX decidiram lançar duas versões ainda mais exclusivas, com circuitos de alimentação melhorados e sistemas de arrefecimento optimizados, para garantirem um funcionamento ainda mais veloz.

Para o caso de estas versões não serem suficientemente extremas, um YouTuber de tecnologias Chinês, pegou numa GALAX RTX 3090 HOF (Hall of Fame), e alterou a BIOS da placa gráfica, por forma a aumentar o limite de alimentação da placa para 1000 Watts, 650W a mais do que a limitação de fábrica, que já de si é bastante superior aos 366W segundo o circuito de referência da Nvidia.

Através da edição da BIOS, foi possível elevar a limitação desta RTX 3090 HOF para os 1000W, o que permitiu aumentar a frequência Boost do GPU de 1860 MHz para 2010 MHz, o que por sua vez elevou a temperatura dos 69 para 96ºC, utilizando o monstruoso dissipador de origem da placa. Através desse overclock, foi possível medir o consumo de energia, e este chegou a atingir os 630W, ou seja, foram necessários 200W de energia para se extrair mais 200 MHz de velocidade no GPU.

Infelizmente este aumento da frequência de funcionamento acabou por não resultar num ganho significativo de desempenho, rondando uma média de 2% de aumento, embora tenham existido situações em que o desempenho chegou a piorar, como foi o caso do teste do TimeSpy do 3DMark, e o teste de renderização no Blender. Talvez esteja na altura de usar um arrefecimento mais radical, como Azoto líquido (LN2) a -190ºc?