Com a nova caneta CandyPlay 3D da Polaroid pode desenhar doces em 3D

Que tal desenhar os seu doces? É possível com a CandyPlay da Polaroid.

As canetas 3D não são propriamente novidade. Estes dispositivos permitem converter desenhos em objectos tridimensionais através de um filamento plástico semelhante ao utilizado nas impressoras 3D tradicionais. A Polaroid levou este conceito um passo além, com a substituição do filamento plástico por doce, o que quer dizer que, quando acabar a sua obra-prima, pode comê-la.

A caneta 3D Polaroid CandyPlay não é uma novidade, no passado várias impressoras 3D foram adaptadas para extrudir material comestível em vez de plástico PLA, e desde 2015 que existe uma caneta que extrude chocolate. O que distingue o método de impressão 3D de material comestível usado na CandyPlay dos outros, é que se trata de desenho puro, não há necessidade de aprender a usar software especial para preparar um modelo 3D, antes de começar. E, ao contrário da caneta que imprime chocolate, o material utilizado nesta caneta é suficientemente rígido para permitir acrescentar mais camadas para construir um objecto completamente tridimensional.

Polaroid_2

A Candy Play custa cerca de 50 dólares e, para além da caneta, a embalagem inclui quatro cartuchos de doce com sabor de morango. A utilização de cartuchos facilita muito o carregamento da caneta. Existem seis sabores diferentes por onde escolher (morango, laranja, maçã, uva, limão e cola) e os doces não têm açúcar.

Aparentemente, os cartuchos não são muito grandes, o que pode querer dizer que se podem gastar muito rapidamente. A Polaroid disponibiliza recargas para cada sabor, 40 cartuchos com um único sabor custam cerca de 28 dólares e um pacote com 48 cartuchos de vários sabores custa 32 dólares.