Ataques DDoS baixaram e a razão pode estar no crescimento do mercado das criptomoedas

A empresa acredita ainda que a descida e estabilização dos números dos ataques DDoS no final de 2020 será uma «tendência» que se vai verificar este ano.
©Joan Gamell
©Joan Gamell

A Kaspersky concluiu, no seu mais recente relatório DDoS Prevention, que os ataques de denial of service (negação de serviço, cujo objectivo é fazer com que os recursos fiquem indisponíveis para os utilizadores, ao provocar uma sobrecarga nos sistemas), estão a baixar.

Segundo a empresa russa de segurança, houve uma quebra de 31% no último trimestre de 2020 em comparação com o trimestre anterior e o número de ataques foi «apenas 10% mais elevado que no mesmo trimestre de 2019».

Para a Kaspersky, a razão para esta descida pode ter que ver com o «crescente interesse no mercado das criptomoedas». Assim, os ataques DDoS foram em menor número, uma vez que os cibercriminosos tiveram de «reconfigurar alguns botnets» para que os servidores de comando e controlo pudessem ter uma acção mais eficaz.

Esta reconfiguração faz com que os ataques DDoS possam «reaproveitar dispositivos infectados e utilizar o seu poder de cálculo para minar criptomoedas», explica a Kaspersky.

A empresa acredita ainda que a descida e estabilização dos números dos ataques DDoS no final de 2020 será uma «tendência» que se vai verificar este ano.