Placa gráfica utilizada em mineração revela pior desempenho em jogos

Um canal de YouTuber comprovou que uma placa gráfica utilizada intensamente a minerar criptomoedas, piorou o seu desempenho em jogos até 20%.

O canal de YouTube Testing Games publicou recentemente um vídeo em que faz uma comparação peculiar, entre uma GeForce RTX 2080 Ti nova, e um modelo idêntico usada, mas com a particularidade de a mesma ter estado ano e meio a funcionar, de forma intensiva, num sistema de mineração de criptomoedas.

Este comparativo tenta assim comprovar os efeitos do desgaste provocado pela sua utilização intensiva, não só no GPU como nas memórias, circuito de alimentação e respectivo sistema de arrefecimento. Neste vídeo foram utilizados vários jogos, como Cyberpunk 2077, Battlefield V e Forza Horizon 4, tendo a placa usada registado uma média de 10% de perda de desempenho, perda essa que chegou aos 20% no último jogo.

Um dos elementos que se destaca durante o teste é que a RTX 2080 Ti usada revelou sempre uma temperatura de funcionamento superior, em cerca de 16ºc, o que levou a que a frequência de funcionamento máxima seja inferior em cerca de 100 MHz, o que poderá resultar na referida perda de desempenho, face à RTX 2080 Ti nova.

Isto deve-se à tecnologia Nvidia GPU Boost 4.0, presente em todas as GeForce RTX da série 20 e 30, que ajusta a frequência de funcionamento, de forma dinâmica, tendo em conta diversos parâmetros, como necessidade do sistema, estabilidade da alimentação e temperaturas.

Claro que esta situação poderá ser minimizada se efectuar uma limpeza ocasional do sistema de arrefecimento, removendo poeiras entranhadas nas pás das ventoinhas e nas lâminas do dissipador, bem como substituir a pasta térmica do GPU e os adesivos térmicos das memórias e circuitos de alimentação, uma vez que estes acabam por perder a sua eficiência (ficam secos) com o passar do tempo.

Exit mobile version