Razer mostra máscara com LED e cadeira de gaming com ecrã OLED na CES 2021

Como é hábito a Razer aproveitou a CES para apresentar conceitos para novos produtos.
Hazel 1

A Razer apresentou na CES 2021 um protótipo de uma máscara translúcida para jogadores que inclui iluminação LED RGB. Chamada ‘Project Hazel’, a máscara tem duas zonas de iluminação RGB em cada um dos filtros capazes de reproduzir 16,8 milhões de cores em vários efeitos de iluminação.

Mas esta máscara não se resume à iluminação LED, estão presentes dois filtros N95 e ‘Smart Pods’ que foram desenhadas para regular o fluxo de ar e filtrar quaisquer germes que possam estar suspensos no ar.

Os filtros podem ser removidos, recarregados e desinfectados através do sistema de desinfecção por luz ultravioleta que está na caixa que vem com a máscara. Uma carga completa permite utilizar esta máscara durante um dia inteiro.

 

A máscara é translúcida para permitir que se vejam as expressões faciais do utilizador e inclui um sistema de iluminação interno que se activa automaticamente no escuro.

Por fim, está presente um sistema de alteração da voz, chamado Razer VoiceAmp Technology que utiliza um microfone instalado dentro da máscara para melhorar a voz do utilizador e assim a comunicação enquanto usa a máscara.

razer-project-hazel-gallery-02

A Razer não indicou se vai mesmo avançar para a produção destas máscaras, mas vai testá-la no mundo real para avaliar a reacção dos utilizadores.

Outro protótipo apresentado pela Razer nesta edição da CES foi o ‘Project Brooklyn’, uma cadeira para jogos com um ecrã OLED de 60 polegadas que se pode colocar à volta da cabeça do utilizador para experiências de jogo imersivas. Segundo a Razer a ideia para este produto surgiu depois da apresentação do televisor com ecrã que enrola da LG na CES 2019.

Cadeira

A cadeira da Razer não se resume ao ecrã OLED, a cadeira do ‘Project Brooklyn’ também tem apoios para braços “4D” que têm almofadas e vários métodos de ajustamento para que possam ser expandidos de forma a criar mesas para periféricos. A ideia é facilitar a mobilidade dos utilizadores e também permitir-lhes passar rapidamente do jogo em PC para o jogo em consola.

Project Brooklyn

A cadeira em si é semelhante à Razer Iskur, mas inclui um sistema de vibração para ajudar a criar um efeito imersivo completo. O sistema de gestão de cabos é baseado no utilizado no monitor de 27 polegadas Raptor e, como seria de esperar, esta cadeira também tem um sistema de iluminação RGB.

Apesar de não ter planos para fabricar este conjunto, a Razer diz que se trata de um conceito que servirá para inspirar novas formas de interacção e experiências de jogo mais imersivas para o portefólio de cadeiras para jogos da Razer no futuro.