CEO do YouTube diz quanto pagou aos criadores de conteúdos nos últimos três anos

Num texto extenso, Wojcicki fala sobre os grandes desafios do ano, que são, como é natural, dominados pela pandemia de COVID-19.
©NordWood Themes
©NordWood Themes

Susan Wojcicki está ao leme do YouTube desde 2014, mas só agora decidiu escrever a sua primeira carta aos criadores de conteúdos. O objectivo foi fazer um resumo das acções da plataforma em 2020, destacar alguns acontecimentos e apontar a estratégia para 2021.

A CEO dá uma palavra de confiança aos criadores: «Não importa o que 2021 traga, o trabalho de criadores e artistas no YouTube vai ajudar a construir comunidades e vai dar-nos um motivo para olharmos para o futuro».

Num texto extenso, Wojcicki fala sobre os grandes desafios do ano, que são, como é natural, dominados pela pandemia de COVID-19. A CEO garante que o YouTube será uma ajuda para todos, desde a educação, à saúde, passando também pela consciencialização social – a justiça racial é uma das pedras basilares do YouTube para 2021.

Além de apontar o rumo da plataforma de vídeos para este ano, Susan Wojcicki partilhou ainda alguns números. Um dos principais é o valor gasto pelo YouTube em pagamentos a «criadores, artistas e companhias de media», desde 2018: cerca de 25 mil milhões de euros.

Wojcicki disse ainda que o número de canais que aderiram ao Programa de Parceiros «mais que duplicou» em relação a 2019 e falou sobre a contribuição do «ecossistema criativo do YouTube» para os PIB dos EUA, Reino Unido e França. A criação de empregos também foi abordada pela CEO.

A carta pode ser lida na íntegra no blog da Google Portugal.