Apps de entregas obrigadas a baixar taxas cobradas aos restaurantes: Uber Eats reage mal e promete dificuldades

Em comunicado, a Uber Eats adopta uma postura de confronto e promete dificuldades no acesso ao serviço da app.
©Charles Deluvio
©Charles Deluvio

A Uber Eats reagiu hoje aos novos limites definidos pelo Governo para as apps de entrega de refeições, que incluem um limite de 20% para as comissões cobradas aos restaurantes por este tipo de apps e proibição de aumentar preços e valor das taxas de entrega.

Segundo a empresa, estas regras vão «forçar» uma mudança na forma de estar da app no mercado, com uma consequência, em tom de ameaça a clientes, estafetas e restaurantes: «Vai prejudicar todos os que utilizam a nossa aplicação e que queremos apoiar».

Em comunicado, a Uber Eats adopta uma postura de confronto e promete dificuldades no acesso ao serviço da app: «Estas medidas tornam o serviço menos acessível para os consumidores, o que limitará a procura dos restaurantes e consequentemente as oportunidades dos milhares de pessoas que fazem entregas com a nossa aplicação».

Leia o artigo completo com mais dados e reacções sobre este tema, no TRENDY.