Vasco Translator M3

Com as viagens para países cuja língua não dominamos a estarem muito limitadas, qual será a grande utilidade de usar um tradutor de bolso, quando podemos instalar várias apps no smartphone que fazem o mesmo?

A resposta mais óbvia é: não tem utilidade. Mas, depois de começar a pensar bem e de conhecer melhor o Vasco, conseguimos encontrar vantagens. Desde logo, não gastar a bateria do telemóvel; depois temos um dos grandes argumentos deste dispositivo: traz um cartão SIM com dados grátis que pode ser usado em qualquer parte do mundo – a marca fala em mais de duzentos países.

Com base em Android e um pequeno ecrã táctil, a interacção com este tradutor automático centra-se em dois botões que servem para começar a escutar o que a outra pessoa está a dizer (há mais de setenta línguas disponíveis). O discurso é transcrito em tempo real no ecrã e depois há uma voz sintetizada que reproduz a conversa. Para responder, basta fazer o inverso: falar para o Vasco e esperar que ele verbalize. Outra das opções é usar a câmara para tirar uma foto a um menu, indicação ou cartaz, de modo a perceber o que está lá escrito.

Apesar de não estar isento de falhas, o Vasco funciona de forma muito intuitiva, tem um design apelativo (a fazer lembrar os telemóveis de teclas dos anos 2000) e é fácil de operar. Quanto ao preço, temos dúvidas de que seja o melhor, pois, muito por culpa de já termos apps gratuitas que fazem o mesmo, como a da Google.

Nota: 4/5
vasco-electronics.pt | €289