Huawei MateBook X Pro 2020

Apresentado no início do ano, a nova geração do MateBook X Pro da Huawei chegou agora a Portugal. Valeu a pena a espera?

Mantendo-se fiel ao elegante chassis do MateBook X Pro original, fabricado a partir de uma única peça de alumínio trabalhada em CNC, o novo MateBook X Pro 2020 mantém o teclado retroiluminado com a peculiar webcam HD escondida entre as teclas F6 e F7, bem como o ecrã táctil de 13,9 polegadas, de formato 3:2.

Este ecrã continua a ser de elevada qualidade (3000 x 2000), sendo igualmente capaz de reproduzir 100% do espectro de cores sRGB. Em termos de ligações, continuam presentes uma USB 3.0 no lado direito (curiosamente é quase da espessura do chassis do equipamento) e duas USB-C 3.1 Gen1 (onde podemos ligar dispositivos e um monitor externo, através da norma DisplayPort). A alimentação da bateria é feita com um carregador de 65 W.

Mudanças internas
Por fora, este novo MateBook X Pro pode ser praticamente idêntico ao da anterior geração, mas há várias novidades no interior: a principal é a integração da 10.ª geração de processadores Intel Core, sendo possível optar por um i5-10210U de 1,6 GHz (até 4,2 GHz), ou o mais poderoso i7-10510U de 1,8 GHz (até 4,9 GHz) – este último foi o utilizado na unidade que testámos.

Pode também escolher a quantidade de memória RAM (8 ou 16 GB) do tipo LPDDR3 a 2133 MHz, bem como a capacidade de armazenamento SSD PCIe NVMe (entre 512 GB e 1 TB).

A controladora gráfica foi melhorada, mas estranhamente é inferior à solução utilizada no MateBook 14 2020, testado na edição passada, ou seja, estamos perante uma Nvidia GeForce MX 250 com 2 GB de memória dedicada, quando um equipamento com este preço merecia um modelo superior, como uma GeForce MX 350, mais actual e poderosa.

Desempenho adequado
O facto de utilizar um chassis tão estreito acaba sempre por dificultar o trabalho das equipas responsáveis pelo desenvolvimento de soluções de arrefecimento dos componentes, especialmente quando estamos a falar em componentes exigentes como os processadores de 10.ª geração da Intel, como é este o caso.

Isso fez com que voltássemos a sentir algumas limitações no arrefecimento do processador aqui utilizado, o que levou a que o mesmo acabasse por limitar o seu desempenho durante os testes, para evitar o seu sobreaquecimento, situação essa típica em qualquer ultrabook que utilize estes processadores.

Ainda assim, registámos um bom desempenho nos principais testes com valores ligeiramente inferiores aos registados no MateBook 14, por culpa da escolha de uma controladora GeForce MX250 de inferior desempenho, mas que ainda assim é significativamente superior à controladora integrada do processador Intel.

O resultado que mais nos impressionou até foi o da bateria, que embora tenha apenas 56 Wh de capacidade, chegou a quase dez horas e meia de autonomia no teste do PCMark 10, tendo esta a vantagem de ser rapidamente recarregada graças ao já referido transformador de carga rápida de 65 W.


Distribuidor: Huawei

Site: consumer.huawei.com/pt

Preço: €1999


Benchmarks

  • PCMark 10: 4081
  • PCMark 10 Productivity: 6984
  • PCMark 10 Battery Modern Office: 621 minutos
  • 3D Mark Cloudgate: 13 573

Ficha Técnica

Processador: Intel Core i7-10510U a 1,8 GHz
Memória: 16 GB LPDDR3
Armazenamento: 1 TB SSD NVMe
Placa Gráfica: Nvidia GeForce MX250 2 GB
Ecrã: 13,9” LTPS táctil (3000 x 2000)
Ligações: USB 3.0, 2 x USB-C 3.1 Gen1, jack 3,5 mm
Dimensões: 304 x 217 x 14,6 mm
Peso: 1330 gr