Qualcomm recebe autorização para vender chips 4G à Huawei

O governo dos Estados Unidos deu permissão à Qualcomm para vender chips à Huawei. Mas só 4G...
Qualcomm SnapDragon

O governo dos Estados Unidos da América abriu uma (pequena) excepção ao bloqueio de venda de tecnologia e colaboração com Huawei.  A Qualcomm confirmou à agência Reuters que o governo americano lhe deu permissão para vender chips 4G para telefones à Huawei.

A Qualcomm não divulgou que chips foram permitidos, no entanto, o facto de mencionar especificamente “4G” indica que os chips para os produtos de próxima geração estão fora de questão.

Até ter sido imposto o bloqueio por parte dos EUA, a Huawei utilizava os chips Kirin (desenvolvidos internamente) para os dispositivos de gama alta e os Snapdragon da Qualcomm para os modelos mais baratos. Segundo a Reuters, o argumento apresentado pela Qualcomm para obter a excepção ao bloqueio foi que, se deixasse de vender à Huawei, rivais de fora dos EUA iriam ocupar a posição de fornecedor da empresa chinesa.

Esta excepção apenas minimiza as dificuldades da Huawei, visto que a empresa tem um acesso muito limitado a chips fabricados fora da China e não existem no país empresas de fabrico de microprocessadores que tenham a vantagem tecnológica que se encontra em fabricantes conhecidos, como a TSMC.

Recentemente vieram a público informações que dão conta que a Huawei poderá estar em vias de vender a sua marca de dispositivos móveis de entrada de gama Honor por 15 mil milhões de dólares a um consórcio chinês para optimizar a sua oferta de smartphones.