Huawei vai vender Honor por 15 mil milhões de dólares

A marca de dispositivos móveis Honor pode trocar de mãos em breve e ficar fora das sanções americanas à Huawei.
Honor_9X_Lite
Honor 9X Lite

Segundo uma notícia da agência Reuters, a Huawei está prestes a vender a sua marca de dispositivos low cost Honor a um consórcio chinês liderado pelo distribuidor Digital China e pelo governo de Shenzhen, por 15,2 mil milhões de dólares (cerca de 12,9 mil milhões de euros).

Ainda segundo a mesma notícia, o negócio será uma venda a dinheiro e vai incluir todos os activos da Honor, incluindo a marca, capacidades de pesquisa e desenvolvimento e a gestão da cadeia de distribuição. Este negócio, a concretizar-se, irá permitir à Huawei focar-se no mercado de smartphones de gama alta.

A marca Honor foi criada em 2013 pela Huawei para ampliar a sua presença no mercado de smartphones de gama baixa e média, tendo como principais concorrentes a Oppo, Vivo e Xiaomi na China. A Honor está também presente em países asiáticos e europeus.

Honor8X
Honor 8X

Entre Julho e Setembro, os dispositivos Honor foram responsáveis por 26 por cento dos 51,7 milhões de dispositivos vendidos pela Huawei. A oferta da marca inclui portáteis, tablets, smart TV e acessórios de electrónica. Espera-se que a empresa mantenha os seus 7000 empregados e que entre na bolsa em 3 anos.

Desde o mês passado que já circulavam rumores de uma potencial venda da Honor tendo a Xiaomi e a TCL sido mencionadas como sendo os potenciais compradores.

Como é sabido, o governo dos Estados Unidos da América tem estado em conflito aberto com a Huawei e proibiu há já algum tempo que empresas americanas negoceiem com a empresa chinesa. Segundo analistas da indústria, esta venda pode fazer com que a Honor fique livre das sanções dos Estados Unidos.

Espera-se que a Huawei faça um anúncio oficial a 15 de Novembro.