Ericsson: 5G vai chegar a «mais de mil milhões de pessoas» até ao fim de 2020

Segundo a Ericsson, não serão apenas os dados móveis de Internet e apps no telemóvel que vão contribuir para o aumento de tráfego 5G.
©James Yarema
©James Yarema

A Ericsson, a empresa responsável por grande parte da infra-estrutura mundial de redes de comunicação, prevê que, até ao final de 2020, a cobertura 5G chegue a «mais de mil milhões de pessoas», um dado que contraria as «incertezas causadas pela pandemia da COVID-19».

Este é uma das principais conclusões da mais recente edição do Mobility Report (Novembro de 2020) da Ericsson, que também aponta a China como o país que mais vai influenciar os números: «Perspectivam-se 220 milhões de subscrições de 5G globais até ao fim de 2020, sendo a China responsável por 175 milhões dessas subscrições, isto é, perto de 80 por cento».

O Mobility Report da Ericsson faz ainda previsões a longo prazo: a empresa de redes diz que em 2026, a percentagem de população mundial com acesso ao 5G será de 60%, com uma previsão de 3,5 mil milhões de pessoas com tarifários 5G.

De acordo com a Ericsson, não serão apenas os dados móveis de Internet e apps no telemóvel que vão contribuir para o aumento de tráfego 5G. A empresa aponta o «IoT essencial» e os jogos na cloud por streaming com «aplicações emergentes» como “responsáveis” pela utilização desta nova norma de comunicação.

Se quiser conhecer mais detalhes sobre as perspectivas da Ericsson para o 5G, pode fazer o download do Mobility Report de Novembro aqui.