Airbus ganha mais um contrato da Agência Espacial Europeia e vai operar um satélite “agricultor”

O contrato, que está avaliado em 380 milhões, prevê ainda o desenvolvimento mais um satélite e outros dois de opção.
©ESA
©ESA

No espaço de duas semanas, é a segunda vez que a ESA anuncia a Airbus como vencedora de um concurso para ser líder de uma missão espacial. Depois de ter ganho a TRUTHS A/B1 (Traceable Radiometry Underpinning Terrestrial and Helio Studies), a empresa de aeronáutica foi a escolhida para comandar os trabalhos próxima geração do satélite Copérnico.

Esta missão tem como objectivo é monitorizar e enviar «medições espácio-temporais» da temperatura da superfície do solo terrestre (LSTM – Copernicus Land Surface Temperature Monitoring).

Com os dados recolhidos pelo Copérnico, a Agência Espacial Europeia quer compreender «o quê, quando e como é que as alterações climáticas se dão», sendo que o foco é «responder às necessidades de os agricultores europeus tornarem as suas culturas mais sustentáveis, dada a falta de água crescente» e as mudanças no clima.

Depois, os cientistas da ESA vão poder calcular, em tempo real, «quanta água as diferentes plantas, em diferentes áreas, necessitam, bem como a frequência com que têm de ser regadas».

O contrato, que está avaliado em 380 milhões, prevê ainda o desenvolvimento mais um satélite LSTM (que será feito em Madrid) e outros dois de opção. Os detalhes desta nova missão da Airbus com ESA podem ser lidos aqui.

Exit mobile version