Replai cria e monetiza vídeos de curta duração para o mercado de eSports

A Replai é uma plataforma que automatiza a criação de clipes de curta duração, recorrendo a algoritmos de inteligência artificial que analisam vídeos mais longos e extraem, de forma quase instantânea, os principais destaques.

Diogo da Rocha Pereira, head of marketing da startup, explica que os fundadores João Vieira da Costa e Francisco Pacheco, assim como «grande parte da equipa» trabalhava já em «contacto directo com a indústria de gaming» quando se aperceberam de que, embora, a produção e gestão de conteúdos «fosse essencial para a aquisição e monetização de novos utilizadores», esse processo era «altamente ineficiente e não era monetizado na devida proporção».

Além disso, o crescimento de plataformas de vídeos de curta duração, como o Instagram stories, TikTok, Snapchat, veio também ajudar a definir o caminho da Replai, como revela, o responsável: «O nosso objectivo tornou-se combinar esta tendência de consumo de media com a indústria do gaming extremamente apelativa e propensa a momentos virais».

Foco na indústria do gaming
Depois de extrair os clipes curtos de um livestream, por exemplo da Twitch, ou vídeo do YouTube, a solução da startup «organiza-os com base no seu quality score, categoria e relevância por rede social». Por outro lado, os clipes podem ser usados de forma flexível, «operando como uma verdadeira biblioteca de conteúdo para efeitos promocionais, gestão de redes sociais, crescimento de awareness de marca ou qualquer outro motivo».

Sempre que um destes vídeos é utilizado, a Replai «monitoriza também o seu desempenho de forma analítica e disponibiliza esses dados ao utilizador, ajudando-o a saber o real valor do seu conteúdo» e também se são «eficazes junto das suas audiências», esclarece.

A versão final da Replai deverá «estar disponível em Setembro, embora esteja já operacional com clientes early access» com quem a empresa «trabalha proximamente para desenvolver novas funcionalidades», salienta Diogo da Rocha Pereira. Para já a plataforma está focada no mundo do eSports e do gaming mas isso não quer dizer que no futuro não seja usada em outros sectores tendo inclusive sido já realizadas demonstrações em «outras áreas de entretenimento como os desportos tradicionais».

Internacionalização é a próxima etapa
A Replai conseguiu recentemente um financiamento 1,1 milhões de euros, numa ronda seed liderada pela Bright Pixel, que será aplicado no desenvolvimento do negócio, no crescimento da equipa e na expansão internacional.

«Os mercados-alvos são aqueles onde existe um maior consumo de conteúdo relativos a gaming e esports. Não só os mercados óbvios como EUA, Europa e Japão, mas também regiões que têm assistido a crescimentos exponenciais nesta indústria como a Índia ou América Latina», diz o head of marketing. Para já os planos são a abertura de «um escritório em Londres em breve».

Sobre o facto de o sector em que operam ser um dos com maior crescimento, e isso poder ajudar a potenciar o sucesso da startup, Diogo da Rocha Pereira não têm dúvidas sobre o que querem para o futuro: «O gaming é mesmo a indústria em maior crescimento na área do entretenimento. Esse facto, juntamente com a característica de ser uma indústria em constante evolução tecnológica e social, torna o nosso crescimento altamente desafiante e entusiasmante. Ambicionamos que a Replai seja uma plataforma diariamente utilizada pelas principais empresas, promotores e equipas do mercado, algo que melhore em absoluto a forma como gerem as suas comunidades e comunicam os seus produtos».