A velocidade média universal de transmissão de informação através da fala é de 39 bits por segundo

Os italianos são dos povos que mais depressa falam em todo o mundo, conseguem proferir até nove sílabas por segundo. Já os alemães só chegam às seis sílabas na mesma quantidade de tempo.

Apesar disto, segundo um estudo recente, tanto os alemães, como os italianos, transferem entre si a mesma quantidade de informação através da fala. Quer se fale depressa ou mais devagar, a quantidade de informação transmitida é sempre mais ou menos a mesma: cerca de 39 bits por segundo.

O estudo começou com textos escritos em 17 línguas, incluindo Inglês, Italiano, Japonês e Vietnamita e calcularam a densidade da informação em cada língua em bits. Descobriram que o Japonês, que tem apenas 643 sílabas, tem uma densidade de informação de cerca de 5 bits por sílaba. Já o Inglês, que tem 6949 sílabas, tem uma densidade de 7 bits por sílaba. O Vietnamita, com o seu sistema de seis tons que permite diferenciar mais cada sílaba, obteve o valor de densidade máximo com 8 bits por sílaba.

De seguida, a equipa de cientistas recrutou 10 pessoas (cinco homens e cinco mulheres) cujas línguas maternas eram 14 das 17 que foram estudadas (para as restantes 3 foram usadas gravações existentes) e gravaram as respectivas falas durante 3 anos. Cada participante leu em voz alta 15 passagens idênticas que foram traduzidas para cada uma das suas línguas maternas.

Foi medido o tempo que cada um demorou a ler e depois foi calculada uma velocidade de fala por língua medida em sílabas por segundo.

Chagou-se à conclusão que algumas línguas são claramente mais rápidas que outras, o que não é surpreendente. Mas quando a equipa multiplicou o valor desta velocidade pela quantidade de bits por segundo para encontrar a quantidade de informação transmitida a cada segundo, os cientistas ficaram surpreendidos com o valor mais ou menos igual que obtiveram. 

Independentemente de uma língua ser rápida ou lenta, simples ou complexa, a velocidade de transmissão de informação anda sempre à volta dos 39,15 bits por segundo. Em comparação, o primeiro modem, construído em 1959, conseguia uma taxa de transferência de informação de 110 bits por segundo e uma ligação à Internet típica hoje em dia consegue uma velocidade de 100 megabits por segundo, ou 100 milhões de bits. 

Segundo François Pellegrino, um dos autores do estudo, a razão pela qual a quantidade de informação transmitida pela fala é tão diminuta, pode estar ligada aos limites da biologia humana, nomeadamente a quantidade de informação que o cérebro humano consegue receber ou produzir de cada vez.