portugalcasino.pt

Microsoft tem novas ferramentas para facilitar a detecção de deepfakes

Franck V. / Unsplash

A Microsoft anunciou novas tecnologias para combater a desinformação e ajudar na detecção de vídeos e imagens falsos, os chamados deepfakes. Segundo a empresa, «a desinformação tem várias formas» e, por isso, a tecnológica criou «duas tecnologias distintas para abordar diferentes aspectos do problema».

A primeira das novidades é o Video Authenticator que usa um algoritmo desenvolvido pela Microsoft para analisar uma imagem ou vídeo e indicar a probabilidade deste ter sido manipulado artificialmente. No caso de um vídeo, pode fornecer uma percentagem que indica se é falso, em tempo real, a cada frame e à medida que o vídeo é reproduzido. «A tecnologia detecta elementos subtis de desvanecimento ou escala de cinza que podem não ser detectáveis pelo olho humano», explica a empresa, em comunicado.

A Microsoft também desenvolveu uma ferramenta que tanto ajuda a detectar conteúdos manipulados como assegurar às pessoas que os meios de comunicação que estão a ver e consultar são autênticos.

Esta tecnologia tem dois componentes, sendo a primeira uma ferramenta incorporada no Microsoft Azure que permite a um produtor de conteúdo adicionar hashes, uma espécie de impressão digital, e certificados digitais a um conteúdo que garantem de integridade dos metadados do mesmo. O segundo é um leitor – que pode existir como uma extensão do browser ou de outras formas – que verifica os certificados e os hashes permitindo às pessoas saberem com um elevado grau de precisão que o conteúdo é autêntico e que não foi alterado, bem como conhecer detalhes sobre quem o produziu.

As novidades vão agora ser usadas um pouco por todo mundo mas serão certamente postas à prova durante a a campanha presidencial dos EUA.