Roadmap de futuros processadores AMD divulgado

AMD Ryzen

Aparentemente a Intel não é o único fabricante que tem sido vítima dos famosos leaks, tendo sido a AMD, desta vez, a ser afectada com uma fuga de informação não autorizada, ao ser divulgado o roadmap dos futuros processadores e APU AMD Ryzen, para 2020 a 2022, que têm a particularidade de utilizarem nomes de alguns dos pintores mais famosos da história.

Este leak revela importantes novidades e características únicas que a AMD introduzirá nos novos processadores, bem como o nome de código dos mesmos. Para 2020, a AMD prevê lançar os futuros Ryzen 5000, designados de Vermeer, tendo os APU Ryzen 4000 Renoir, para computadores desktop, sido já revelados e previstos chegarem ao mercado nas próximas semanas.

Para 2021 a AMD irá lançar novos Ryzen Warhol, que utilizarão arquitectura Zen3, processo de fabrico de 7nm e PCIe 4.0, o que significa que os mesmos deverão ser ou uma mera actualização dos Ryzen 5000 Vermeer, que serão lançados ainda este ano, que terá como principal função servir de transição do encaixe AM4 para AM5.

Já a nível de APU, o grande destaque vai para o Van Gogh, que embora ainda utilize a arquitectura Zen2 e processo de fabrico de 7nm, suportarão memórias LPDDR5, controladora gráfica NAVI2 e uma unidade designada de CVML, que poderá significar Computer Vision and Machine Learning, embora vá ser igualmente lançada uma APU de formato mais tradicional, embora com nova arquitectura Zen3, mas controladora gráfica Vega7, o que não deixa de ser confuso, usar um CPU moderno com GPU antigo, e vice-versa.

Para 2022 serão lançados novos processadores AMD Ryzen Raphael, que deverá usar socket AM5, e arquitectura Zen4, e APU Rembrandt e Dragon Crest, que deverão usar arquitectura Zen3 e controladora gráfica Navi2.